30 novos Santos Mártires

Data de publicação: 20/07/2018


Por, Cacilda Medeiros, da Arquidiocese de Natal (RN)

A beatificação dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, os Protomártires do Brasil, foi em março de 2000. No dia 15 de outubro deste ano, será sua canonização 
   
Neste mês de outubro, a Igreja Católica ganha 30 novos Santos Mártires. E eles são brasileiros. O massacre ocorreu em duas datas, no ano de 1645, no estado do Rio Grande do Norte. A beatificação dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, os Protomártires do Brasil, aconteceu no dia 5 de março de 2000, na Praça de São Pedro, no Vaticano, pelo papa São João Paulo II. A canonização acontece dia 15 deste mês, também na Praça de São Pedro, no Vaticano, em celebração presidida pelo papa Francisco. “Trata-se de uma graça muito grande para nós,   brasileiros, a canonização desses 30 mártires, que, no século 17, deram o seu sangue em nome da fé”, diz o arcebispo metropolitano de Natal, dom Jaime Vieira Rocha.  “Que esses 30 novos santos roguem a Deus por nós, por nossa Igreja, por nossos pastores”, acrescenta.
   
A história – Em 16 de julho de 1645, o padre André de Soveral e outros 70 fiéis foram cruelmente mortos por mais de 200 soldados holandeses e índios potiguares. Os fiéis participavam da missa dominical, na Capela de Nossa Senhora das Candeias, no Engenho Cunhaú, no município de Canguaretama, localizado na zona agreste do Rio Grande do Norte. Por seguirem a religião católica, tiveram que pagar com a própria vida o preço da fé, por causa da intolerância calvinista dos invasores.
Quase três meses depois, no dia 3 de outubro, aconteceu outro martírio, durante o qual 80 pessoas foram mortas por holandeses. Uma das vítimas foi o camponês Mateus Moreira, que teve o coração arrancado pelas costas, enquanto repetia a frase “Louvado seja o Santíssimo Sacramento”. Este morticínio aconteceu na Comunidade Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante, a 18 quilômetros de Natal.
A partir da beatificação, a Igreja Católica passou a celebrar a memória dos bem-aventurados padre Ambrósio Francisco Ferro, padre André de Soveral, o leigo Mateus Moreira e seus 27 companheiros, no dia 3 de outubro, data do martírio, em Uruaçu. Desde 2007, eles se tornaram os padroeiros do Rio Grande do Norte, sendo o dia 3 de outubro feriado estadual. Nesta data, anualmente, na comunidade de Uruaçu, há celebrações durante todo o dia, que reúnem milhares de pessoas.

A canonização – A 43ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realizada em Itaici, Indaiatuba (SP), em 2005, aprovou o bem-aventurado Mateus Moreira como Patrono dos Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística. Em dezembro de 2005, a CNBB comunicou que a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, da Santa Sé, havia aprovado o nome do beato como Patrono dos Ministros.
 O processo de canonização estava na Congregação para as Causas dos Santos, no Vaticano, desde a beatificação, no ano 2000. No segundo semestre de 2015, por determinação do romano pontífice, teve o milagre dispensado, e o processo foi acelerado. No mês de setembro do ano passado, o arcebispo de Natal, dom Jaime Vieira, esteve em Roma, participando de uma audiência com o papa Francisco, para tratar sobre a canonização. Na visita ao pontífice, dom Jaime esteve acompanhado de dom Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo (SP) e ex-prefeito da Congregação para o Clero. Dom Cláudio é um devoto fervoroso dos Mártires potiguares.
 O papa Francisco aprovou os votos favoráveis da Sessão Ordinária dos Cardeais e Bispos Membros da Congregação sobre a canonização dos beatos Mártires brasileiros, em março de 2017. No dia 23 de março, em audiência do Santo Padre com o cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, foi anunciada a aprovação. No dia 20 de abril de 2017, o papa Francisco presidiu o consistório que definiu a data da canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, marcada para outubro, em Roma.




Fonte: Fc edição 982, Outubro de 2017
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Possibilidades e desafios
É um desafio resgatar o protagonismo dos cristãos leigos e leigas numa Igreja paroquial concentrada
Liturgia da Palavra
11 de novembro de 2018 - 32º Domingo do Tempo Comum - Ano B - Liturgia da palavra
A inculturação do Evangelho
Quero caminhar com o meu povo e estar no meio dele, sofrer com ele as mudanças e enxergar
Sim, eu creio!
A primeira experiência no ato de crer não se faz com a inteligência. Num primeiro momento não cremos
Liturgia da Palavra
28 de outubro de 2018 - 30º Domingo do Tempo Comum - Ano B - Liturgia da Palavra
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados