Liturgia da Palavra

Data de publicação: 31/08/2018

22º Domingo do Tempo Comum
Ano B – 2 de setembro de 2018


Dt 4,1-2.6-8 – Ouçam as leis que o Senhor ensina.
Sl 14 (15) – Quem anda com integridade pratica a justiça.
Tg 1,17-18.21b.22.27 – Religião pura e sem mancha diante de Deus e Pai.
Mc 7,1-8.14-15.21-23 – É de dentro do coração que saem as más intenções.

O que mancha o ser humano
1. Deuteronômio – Moisés diz ao povo: “Escutem e ponham em prática as orientações que estou dando a vocês. Cumprindo essas normas vocês vão entrar na Terra Prometida e viver nela. O que prescrevo são mandamentos do Senhor. Não mudem nada. Eles são fonte de sabedoria e inteligência. Nenhuma nação tem seu Deus tão perto como o nosso, nem leis tão justas como as nossas”.
2. Salmo – Quem entrará na Terra Prometida? Quem vai morar na casa do Senhor? Quem caminha sem pecado pratica a justiça e controla a sua língua, não prejudica nem insulta os outros, dá valor a quem merece, não empresta dinheiro com altos juros nem aceita suborno contra o inocente. Assim se cumpre a Lei do Senhor.
3. Tiago – Tudo o que há de bom, tudo o que temos de bom vem de Deus. O grande dom que Ele nos deu foi a sua Palavra, que devemos acolher com humildade. Devemos ouvi-la e praticá-la. Ela consiste em assistir os desprotegidos e não se deixar corromper pelo mundo.
4. Marcos – O texto paralelo encontra-se em Mateus capítulo15, versículos de 1 a 20. Fariseus e Mestres da Lei chegam de Jerusalém e se reúnem com Jesus. Viram que os discípulos de Jesus não faziam o rito de jogar água nas mãos antes de comerem alguma coisa. Perguntaram então a Jesus: “Por que os teus discípulos não seguem a tradição dos antigos e comem o pão ‘com mãos impuras’?”. Jesus responde citando o profeta Isaías, que distingue entre o que se diz e o que se quer de verdade, o que está nos lábios e o que está no coração. Jesus conclui fazendo a distinção entre o que é mandamento de Deus e o que é tradição humana. E acrescenta que o que torna o ser humano impuro é o que sai de dentro do coração.
5. A Lei de Deus é perfeita, é alegria para o coração. Ela nos orienta para não errarmos o caminho que nos leva ao fim que procuramos, que nos leva à perfeita realização de nossos desejos, à felicidade eterna, à salvação. Para ampará-la e fazer com que seja bem observada, os Mestres da Lei acrescentam preceitos e defendem os costumes, que são as tradições. Como, porém, entre nós é difícil manter a medida justa em todas as coisas, os preceitos humanos e as tradições acabam tendo mais valor do que o mandamento de Deus. As leis que nós mesmos criamos, com boa intenção e com boa vontade, deixam de ser favoráveis ao ser humano. O que devia ajudar as pessoas torna-se prejuízo. Não ajuda, antes prejudica. O Sábado, o Shabbat bíblico, foi feito para que todos tivessem o descanso necessário à fraqueza humana, patrões e empregados precisam descansar. Muitos preceitos se criaram para proteger o Shabbat, e as leis do Shabbat se tornaram um peso para o ser humano. Jesus foi fortemente ameaçado por ter curado doentes no Shabbat. Os Mestres da Lei criaram o que se chama de “impureza legal”. Você comete faltas contra preceitos humanos e tradições e se torna impuro. O legislador, que não é movido pelo Espírito Santo e não tem sensibilidade necessária para compreender o ser humano, acaba condenando o inocente. O sumo direito pode se tornar suma injúria.
6. O que torna uma pessoa verdadeiramente impura? O que a mancha? A resposta está no íntimo do ser humano, em suas opções e em seus projetos. Tanto brotam do coração humano os projetos de lei quanto sua aceitação ou rejeição.

Leituras e Salmos (3 a 8 de setembro)
2ªf.: 1Cor 2,1-5; Sl 118 (119); Lc 4,16-30.
3ªf.: 1Cor 2,10b-16; Sl 144 (145); Lc 4,31-37.
4ªf.: 1Cor 3,1-9; Sl 32 (33); Lc 4,38-44.
5ªf.: 1Cor 3,18-23; Sl 23 (24); Lc 5,1-11.
6ªf.: 1Cor 4,1-5; Sl 36 (37); Lc 5,33-39.
Sáb.: Mq 5,1-4a; Sl 70 (71); Mt 1,1-16.18-23.




Fonte: Fc edição 992, Agosto de 2018
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Liturgia da Palavra
23 de dezembro de 2018 - 4º Domingo do Advento - Ano C - Liturgia da Palavra
Liturgia da Palavra
9 de dezembro de 2018 - 2º Domingo do Advento - Ano C - Liturgia da Palavra
Santos, beatos e mártires
Quanto mais leigos protagonistas, mais conhecido e amado será o Nosso Senhor Jesus Cristo
Liturgia da Palavra
2 de dezembro de 2018 - 1º Domingo do Advento - Ano C- Liturgia da Palavra
Converter-se
Aquilo que vem de Deus e visa verdadeiramente ao nosso bem, deixa dentro de nós um rastro bom
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados