Você tem medo?

Data de publicação: 20/09/2018




Do que você tem medo? De ladrão, de barata, de sapo? Do futuro, de perder quem ama, da solidão? Alguns sentem medo, mas não sabem dizer do quê. Saber o que se sente é o princípio da cura. O primeiro passo de Jesus com os seus era mostrar-lhes a verdade sobre si mesmos; foi um Mestre nisso! Mostra-nos, como num espelho, quem somos. Podemos fugir desta revelação e fazer de conta que está tudo bem; ou aceitar, assumir nossas fraquezas e, com autoconhecimento e boa espiritualidade, partir para uma transformação.
Sentir medo é bom? Não é prazeroso, mas na medida certa é útil. É um sentimento básico, que, junto com a raiva, a tristeza, a alegria, o amor, o nojo e a surpresa, forma um conjunto de emoções, herdado da nossa espécie, e faz parte de nosso repertório comportamental. Se são transmitidos a todos, então, nem Jesus foi imune a eles! Sim, Jesus teve medo! Mas será que o medo de Jesus era igual ao nosso?
Ele, homem e Deus, experimentou em tudo a condição humana, menos o pecado. Isto quer dizer que em Jesus não havia erro! Não havia equívocos no seu pensar, sentir e agir, porque, ao relacionar-se com a realidade, não a distorcia. Quando olhava para a vida, pessoas, passado, presente ou futuro, enxergava-os exatamente como eram, sem exagerar ou diminuir. Portanto, diante de situações em que qualquer ser humano normal sentiria medo, ele também sentia.
O problema está em nutrir o medo de forma desproporcional à realidade. É quando começam as doenças. Neste time, alimentados pelo medo e pela ansiedade, podemos citar: fobias específicas, agorafobia e fobia social, transtorno de ansiedade generalizada, transtorno obsessivo compulsivo, Ttranstorno de estresse pós-traumático e o transtorno do pânico.

Superar os medos – Como lidar com o medo? A oração alcança o impossível, mas por que desprezar a ciência, já que Deus fez o homem inteligente? É possível separar o mundo espiritual do emocional? A boa espiritualidade é aliada do autoconhecimento e vice-versa. Há pessoas que rezam muito, mas não, bem! Não saem do lugar. Há pessoas que rezam muito e, bem. Chegam mais longe. E aquelas que rezam muito, bem e lançam mão do autoconhecimento. Essas, ninguém segura! Certamente aprendem o medo na dose certa.
Se você quer superar seus medos, primeiramente, olhe para si! Descubra se interpreta a realidade de maneira saudável, ou a distorce, para mais ou para, menos. Se pensar: Deus! Isto é o fim do mundo! Fará uma tempestade – talvez, “em copo d’água”! Seus sentimentos serão de grande medo, desespero ou pânico. Seus comportamentos? Só Deus sabe!
Agora, se diante de um desafio você pensar: “É difícil, eu tenho medo, mas, com a graça de Deus, organização, esforço e ajuda eu supero isso!”. Como vai se sentir? O que acha que vai fazer? Qual postura pode garantir melhores resultados para sua vida?
Você pode me dizer: eu não consigo! Eu tento reagir melhor ao que me acontece, mas vivo catastrofizando tudo! Então, procure ajuda! Para muitos transtornos, precisamos unir tratamento psicoterápico com farmacológico. Não é sinal de fraqueza procurar socorro. Só admite que tem limites e precisa superá-los, aquele que é forte, adulto e tem humildade.
Medo é assim: se eu enfrento, ele diminui; se eu fujo, ele continua, ou aumenta! Enfrente seus medos! Você perceberá que a maioria deles nunca passou de uma ilusão, um fantasma, que na verdade existiu apenas em sua mente! E quanto aos medos fundamentados em coisas reais? Mesmo estes, quando olhados de frente, de forma realista, cabeça erguida e mãos dadas a uma boa espiritualidade, diminuem de tamanho. Será bem mais fácil superá-los! Bom trabalho!


Se diante de um desafio você pensar: “É difícil, eu tenho medo, mas, com a graça de Deus, organização, esforço e ajuda eu supero isso”!




Fonte: Fc edição 989, Maio de 2018
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Convivência intergeracional
Enquanto uns nascem e crescem para a vida terrena, outros envelhecem e partem para a vida eterna
Discussão perto dos filhos
A atitude de discutir de maneira equilibrada ensina a criança a argumentar em tom de voz adequado
Esperar no amor
A fé e a esperança alimentam uma atitude misericordiosa em relação ao cônjuge e nos fazem despertar
Fé a dois
A cada dia o casal é chamado a viver sua fé individual, mas apontando-a para o viver a dois
Amor que não se mede
Quem já teve ou tem um familiar dependente de drogas ou álcool se identifica com a situação
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados