Liturgia da Palavra

Data de publicação: 09/10/2018

28º Domingo do Tempo Comum
Ano B – 14 de outubro de 2018

Sb 7,7-11 – Supliquei, e veio a mim o espírito da Sabedoria.
Sl 89 (90) – Ensinai-nos a contar os nossos dias.
Hb 4,12-13 – A Palavra de Deus julga os pensamentos e as intenções do coração.
Mc 10,17-30 – Que devo fazer para herdar a vida eterna?

O missionário anuncia valores com palavras e com a vida   
1. O missionário parte para o mundo com a vontade de ajudar todas as pessoas a correr atrás do que vale a pena, buscando valores. Supõe-se, portanto, que o próprio missionário tenha encontrado valores em sua vida e os transmita por experiência pessoal. O pregador da Palavra prega aos ouvidos de quem ouve o que é dito, e aos olhos de quem vê a vida que ele vive. Sabedoria e Reino de Deus são expressões bíblicas que indicam grandes valores. A Sabedoria, diz a primeira leitura, vale mais que poder e riqueza, mais do que ouro e prata, do que saúde e beleza. Juntamente com ela, temos todos os bens. O que é a Sabedoria? A Sabedoria é o próprio Jesus, o Filho de Deus encarnado, e é também a síntese de todos os dons do Espírito Santo e de todas as qualidades apreciadas pelos seres humanos.
2. O Reino de Deus, Jesus nunca diz o que ele é exatamente. Jesus faz comparações, dizendo que Ele é parecido com isto ou com aquilo. Hoje Ele nos diz que o Reino vale mais do que tudo. Mais do que os bens materiais e mais do que as pessoas que amamos. Podemos dizer então que o Reino de Deus é o próprio Jesus. Não um Jesus estático, mas um Jesus dinâmico, aquele que realiza a vontade do Pai, o que realiza o projeto de Deus para este mundo. Jesus é o Reino, a Sabedoria, a Palavra “viva, eficaz e mais penetrante que qualquer espada de dois gumes”.
3. O missionário entrega-se com muita alegria, grande disposição e força de vontade à missão que Deus lhe confiou. Ele acredita em Jesus e nos valores do Evangelho e procura anunciá-los, primeiro com a sua própria vida e ao mesmo tempo com palavras e obras. Tudo o que Ele faz e diz mostra em que Ele acredita. Assim deveríamos ser todos nós, leigos e clérigos sem distinção, cada um primando pelo bom exemplo da bondade e da misericórdia, pela dedicação atuante junto aos mais necessitados, pela íntima e profunda vida de união com Deus na oração. Qualquer lugar é terra de missão e em qualquer lugar se deve dizer: “Vejam como eles se amam”.
4. Jesus é radical quando nos diz: “Vende tudo o que tem, dê o dinheiro aos pobres e terá um tesouro no céu”. E, depois, segui-lo. Em vista do tesouro do céu, eu me liberto do tesouro da terra, ficando com o pobre. O pobre desta terra é a garantia do meu tesouro no céu. Na realidade, trata-se não de ficar com o pobre, mas de seguir Jesus. Libertar-se das amarras deste mundo e ir com Jesus. O pobre será certamente o melhor destinatário dos nossos bens. Sem ser o valor supremo da nossa vida, é nele que descobrimos a grandiosidade do coração de Deus. Madre Teresa de Calcutá, dom Luciano Mendes de Almeida e tantos amigos e amigas nossos nos dão o exemplo e nos indicam o caminho a seguir. Que força tiveram esses homens e essas mulheres para se dedicarem aos outros numa perseverança sem cansaço. Gente movida pelo Espírito, pessoas que viam o invisível e tinham diante de si um Valor Supremo que as atraia.
5. Desejei, e foi-me dado o bom senso; supliquei, e veio a mim o espírito da Sabedoria. Tudo está nu e descoberto aos olhos daquele a quem devemos prestar contas. “Como é difícil, para os que possuem riquezas, entrar no Reino de Deus”, mas para Deus tudo é possível. O que vale é Cristo e seu Evangelho.

Leituras e Salmos (15 a 20 de outubro)
2ªf.: Gl 4,22-24.26-27.31 – 5,1; Sl 112 (113); Lc 11,29-32.
3ªf.: Gl 5,1-6; Sl 118 (119); Lc 11,37-41.
4ªf.: Gl 5,18-25; Sl 1; Lc 11,42-46.
5ªf.: 2Tm 4,10-17b; Sl 144 (145); Lc 10,1-9.
6ªf.: Ef 1,11-14; Sl 32 (33); Lc 12,1-7.
Sáb.: Ef 1,15-23; Sl 8; Lc 12,8-12.




Fonte: Edição 993, Setembro de 2018
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Liturgia da Palavra
21 de outubro de 2018 - 29º Domingo do Tempo Comum - Ano B – Liturgia da Palavra
Uma fé humana!
A vivência de fé será levada, sem grandes esforços ou planejamento prévio, para uma vida comunitária
A cidade de Nossa Senhora
Para compreender a história da Padroeira do Brasil, deve-se conhecer um pouco da história da cidade
Quando a fé é espontânea
Fé, devoção e resistência. Tudo isso é o que ainda hoje expressa o nosso jeito de ser cristão
Liturgia da Palavra
7 de outubro de 2018 - 27º Domingo do Tempo Comum - Ano B - Liturgia da Palavra
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados