Liturgia da Palavra

Data de publicação: 30/11/2018

1º Domingo do Advento
Ano C 2 de dezembro de 2018


Jr 33,14-16 – Farei brotar de Davi um rebento dado à justiça.
Sl 24 (25) – Verdade e amor são os caminhos do Senhor.
1Ts 3,12 – 4,2 – O dia da vinda de Jesus com todos os santos.
Lc 21,25-28.34-36 – Verão o Filho do Homem vindo em uma nuvem.

O Senhor virá com todos os santos
1. Estamos iniciando o último mês do ano civil e o primeiro tempo do ano litúrgico, o Tempo do Advento. Dividimos o Advento em duas partes, a primeira até o dia 16 de dezembro, e a segunda até a vigília do Natal, no dia 24. Vivemos hoje a primeira parte olhando para frente, e vivemos a segunda parte hoje, olhando para trás. Nas duas partes estamos diante de uma manifestação, a manifestação da bondade e do amor de Deus para conosco. Do lugar onde estamos hoje, olhamos para frente, para aquele que há de vir no fim dos tempos. É o Advento final, a última manifestação do Senhor em nosso tempo. 
2. O profeta Jeremias olha para o futuro, um futuro próximo, que é também sinal dos últimos tempos. O que de bom vê o profeta para Israel e Judá? O direito vai ser respeitado na terra, a lei e a justiça vão valer. O povo de Jerusalém viverá tranquilo. O nome da cidade será “O Senhor é a nossa justiça”. A visão do profeta ainda não se realizou totalmente. Realiza-se em partes, enquanto o Senhor não vem para realizar plenamente a justiça e o direito.
3. Os cristãos de Tessalônica, no tempo do apóstolo São Paulo, esperavam com ansiedade a vinda definitiva de Jesus. São Paulo os orienta, e a orientação vale para nós que também estamos à espera: que o Senhor quando vier nos encontre em franco progresso, vivendo intensamente o amor fraterno numa santidade de vida.
4. São Lucas descreve para nós como será o fim do mundo, quando terminará o nosso tempo e começará a eternidade de Deus, que de fato não começa porque existe desde sempre. Nós é que sairemos do tempo e entraremos na eternidade. São Lucas experimentou o seu próprio fim nesta terra, mas não viu o fim do mundo, o fim dos tempos. Ele faz a sua descrição usando termos apocalípticos da época e o que sabia de catástrofes da natureza. O importante é estarmos bem preparados. Naquele momento estará acontecendo a nossa libertação definitiva. Atenção, portanto, para que os nossos corações não estejam pesados e insensíveis por termos comido demais, por estarmos embriagados ou muito preocupados com as coisas da vida. Estar atentos e rezar para ter força de ficar de pé diante do Filho do Homem.
5. Como viver este tempo sagrado do Advento? Se olharmos para o fim dos tempos e a vinda definitiva do Senhor, poderemos também pensar em nosso próprio fim nesta terra, e pensar positivamente. Pensar na morte sem tristeza e sem medo. Preparar-se para ela com tranquilidade e alegria. Examinar a própria vida, nossos pensamentos e nossas ações, e ter a certeza de que a morte não nos encontrará praticando o mal conscientemente. Rever a prática das obras de misericórdia em nosso dia a dia. Além disso, meditar as Escrituras Sagradas. Ler a Bíblia com calma e atenção. Neste tempo de Advento, a leitura do profeta Isaías é recomendável. A recitação diária do Anjo do Senhor e a participação na Eucaristia, sem dúvida no domingo e se possível na semana também.
6. Rezemos com o Salmista, para que o Senhor nos mostre sempre o caminho e sejamos orientados pela verdade. Somos pecadores com a possibilidade de nos tornarmos santos, porque Deus reconduz os pecadores ao bom caminho, sobretudo os humildes. Verdade e amor são os caminhos do Senhor.

Leituras e Salmos (3 a 8 de dezembro)
2ªf.: Is 2,1-5; Sl 121 (122); Mt 8,5-11.
3ªf.: Is 11,1-10; Sl 71 (72); Lc 10,21-24.
4ªf.: Is 25,6-10a; Sl 22 (23); Mt 15,29-37.
5ªf.: Is 26,1-6; Sl 117 (118); Mt 7,21.24-27.
6ªf.: Is 29,17-24; Sl 26 (27); Mt 9,27-31.
Sáb.: Gn 3,9-15.20; Sl 97 (98); Ef 1,3-6.11-12; Lc 1,26-38.




Fonte: Edição 995, Novembro de 2018
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Os profissionais de Deus
Ao conversar com padres e freiras se tem a impressão de que o desejo dessa vocação já estava ali
30 novos Santos Mártires
A beatificação dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, os Protomártires do Brasil
Liturgia da Palavra
22 de julho de 2018 - 16º Domingo do Tempo Comum - Ano B – Liturgia da Palavra
Uma Igreja sem medo
Prefiro uma Igreja acidentada, ferida e suja por ter saído pelas ruas, a uma Igreja doente
Liturgia da Palavra
15 de julho de 2018 - 15º Domingo do Tempo Comum - Ano B – Liturgia da Palavra
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados