Francisco e América Latina

Data de publicação: 03/04/2013

O papa Francisco completa nesta quarta-feira 20 dias de pontificado, e continua "se apresentando" ao mundo. A cada discurso, homilia ou presença pública, aprendemos a conhecê-lo. Em suas primeiras aparições, falou várias vezes do ‘porquê’ da escolha do nome Francisco. O Pontífice também usa termos como "cuidar" no sentido de zelar, custodiar, conservar, para abordar temas como a natureza, a família e as nossas relações cotidianas.

Dom João Carlos PetriniPrimeiro papa latino-americano da história da Igreja, Francisco tem algo de novo a trazer, que não se limita ao modo de falar. A espiritualidade e da religiosidade latino-americanas são componentes marcantes, que certamente enriquecem toda a Igreja. É o que pensa o bispo de Camaçari, na Bahia, e Presidente da Comissão Episcopal para a Vida e a Família, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom João Carlos Petrini.

“O papa Francisco tem uma carga humana muito forte, muito elevada, que aparece com o sorriso, com a simpatia e a descontração. Ele tem um modo de falar que embora não seja tão erudito, muitas vezes acaba chegando diretamente ao coração das pessoas.

Quando se fala de ‘cuidar’, esta é uma palavra muito utilizada, especialmente na sociologia, no serviço social, na psicologia, para falar das relações familiares. Isto quer dizer que ele certamente acompanha o que se pensa no mundo laico a respeito da família, e pega o melhor. Escolheu esta palavra ‘cuidar’, que é certamente significativa de uma atitude de acolhimento, de cuidado, ou seja, de caridade fraterna, porque nas relações humanas, inclusive na família, tende a prevalecer a correria, a pressa, pela qual parece que ninguém interessa a ninguém. Cada um deve se virar, e fundamentalmente a vida se torna muito solitária, uma tremenda solidão. O Papa Bento falava de deserto.

O que vejo é que o papa Francisco está chegando ao coração das pessoas de uma maneira simples, mas eficaz. Certamente a figura do Papa Francisco é uma figura que alcança as pessoas, porque é como se fosse um pai que dá um conselho, ou uma pessoa com grande sabedoria, um irmão mais velho, que diz: ‘veja, é assim que se faz’.

A característica dele é não intimidar, não colocar distância, não exaltar ou não fazer sentir a distância que às vezes, diante de uma figura institucional grandiosa como o sucessor de Pedro, as pessoas sentiam. Isto é uma grande riqueza e nós entendemos que um latino-americano no lugar de Pedro certamente poderá valorizar a riqueza e a beleza da Igreja na América Latina: uma participação popular mais intensa e apaixonada, uma maneira de viver, por exemplo, a Eucaristia e os diversos momentos da Igreja com muito canto, com muita alegria e participação.

Ao mesmo tempo, nós vemos esta postura mais pastoral, mais paternal, mais de homem que se dirige ao homem comum, ao trabalhador, àquele que se sacrifica para cuidar dos filhos. Parece que este é o interlocutor que ele escolheu: não os grandes, que orientam o pensamento, aqueles que decidem as palavras de ordem que discorrem em todas as páginas dos jornais e das revistas. Francisco escolheu como seu interlocutor o homem e a mulher que em sua simplicidade procuram acertar o passo de um equilíbrio para fazer escolhas com sabedoria e que podem encontrar em Jesus Cristo a verdadeira luz que ilumina o próprio caminho; aquela sabedoria que facilita as escolhas e as decisões que uma pessoa normalmente faz”.




Fonte: Rádio Vaticano
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Um chamado que faz chamar!
Um chamado que muitas vezes é questionado e rejeitado por um bom tempo, até que se percebe como o profeta Jeremias, que é uma luta desigual
Viver bem dentro de casa
Uma família unida enfrenta e supera os desafios da vida com maior facilidade.
RELIGIÃO
Em seu artigo, o Pe. Zezinho, scj fala sobre a nova "teologia do resultado".
SAÚDE
A biotecnologia é uma ferramenta e, como tal, deve ser cuidadosamente examinada.
ENTRE JOVENS
Grande parte dos jovens entre 15 e 29 anos, em algum momento experimentou dupla jornada.
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados