Pais sábios e pais confusos

Data de publicação: 09/04/2013

Na formação e educação dos filhos, sensatez e atitudes firmes são ferramentas indispensáveis aos pais, pois lhes cabe assumir, com segurança, a formação dos filhos


Por Cleusa Thewes*


Giane, 20 anos

Filha de pais cristãos. Desde menina frequenta a casa do Pai do Céu, a Igreja. Aos 7 anos, um Anjo da Guarda tornou-se o amigo e o protetor invisível.  Recebeu os sacramentos do Batismo, da Comunhão e da Crisma. Aos pais agradece sua iniciação na fé. Hoje lidera o movimento Encontro de Jovens com Cristo (EJC) na sua comunidade, motivando adolescentes a  seguir Jesus Cristo.

 

Vitória, 19 anos

Jovem catequista e estudante de Psicologia. Há oito meses descobriu que está com câncer. Enfureceu-se com Deus.  Achou-O injusto e disse: “Por que eu, tão jovem, dedicada à Igreja, adoeci?”.

Semanalmente faz quimioterapia.  Perdeu os lindos cabelos negros e as sobrancelhas. Um lencinho florido na cabeça sinaliza perda e dor e a obriga a conviver com olhares surpresos, desaprovadores, piedosos. Depois de algum tempo, superou a revolta, e com distante brilho nos olhos, passou a proclamar: “Vou viver. Deus está me devolvendo a verdadeira vida”.

 

Joaquim, 19 anos

Sua namorada o levou a um retiro. Novidade para ele. Ao retornar, a mãe pergunta: “Como foi o retiro, filho?”. Responde: “Beleza! Foi demais conhecer o cara (Jesus). Mas ocorreu um problema, fui o único que não comungou porque não fiz a primeira comunhão”. Disse a mãe: “Não fez porque não quis ir à catequese. E eu insisti que fosse!”.

Então Joaquim decide iniciar o catecumenato e preparar-se para o Sacramento da Comunhão. A mãe, embora se sentindo culpada por haver falhado na educação cristã do filho, vibra de felicidade.

 

Rafael, 9 anos, e Ana, 7 anos

Netos de família cristã. A mãe aproveita, sabiamente, a idade fértil dos pequenos para formá-los na fé. Organiza algumas noites da semana para eles verem filmes sobre a vida de Jesus, de Nossa Senhora de Fátima, São Francisco de Assis, Marcelino Pão e Vinho. Adquiriu jogos interativos de computador sobre a Bíblia e a vida de Jesus. Rafael é catequizando e tem partilhado com a catequista e os amigos suas descobertas  e as histórias da vida de Jesus.


Sabedoria de pais

Nesses relatos percebemos pais sábios e conscientes da responsabilidade de nutrir espiritualmente os filhos. A mãe de Rafael e Ana semeia ensinamentos cristãos no coração e na mente deles. Utiliza a tecnologia atual, os meios que atraem as crianças: o computador e a imagem.  Crianças se encantam e se deixam tocar facilmente por heróis. Jesus tornou-se conhecido e imitado por Rafael e Ana, um verdadeiro herói real na vida dos pequenos.

 E a história de Vitória? Ela traz no nome um lenitivo de vida: vencer! Mas vencer como, o que e para qual vida?  O câncer a consome, mas a luz da fé ilumina sua jovialidade, clareia seus projetos de vida. Na reclusão da dor, um dia depois de uma sessão de quimioterapia, ela ensaia a morte para entender a vida. A pálida jovem desapega-se dos longos cabelos negros. Mesmo tombada, a fé a eleva e lhe dá forças para dizer: “Meus cabelos crescerão e eu me curarei”.

Junto dela, ouve-se uma respiração ansiosa, veem-se lágrimas contidas, percebe-se um terço deslizando entre dedos... Ali está a abençoada, forte e sábia mãe da Vitória, em sua missão terrena, rezando pela filha.


Pais confusos

Há pais com mente do tamanho de um grão de alpiste. Analfabetos em valores espirituais, transmitem o que receberam. Um jurássico ditado alerta: “Damos o que possuímos e nos levamos aonde vamos”.

Pensemos a experiência de Joaquim. Ele balançou o coração da mãe. Ela é gente boa, mas delegara ao filho a decisão que lhe competia.  Joaquim, aos 10 anos, escolhera não ir à catequese, e ela não se impusera. Agora, no retiro, ele passou pelo constrangimento de não poder comungar, sendo excluído da ceia, do banquete.

Ele cobra da mãe a falha ocorrida. Ela se culpa, percebe e reconhece sua negligência. Joaquim, porém, não dramatiza. Supera o fato e perdoa a mãe. Vai alegre à catequese. É acolhido pelo grupo e pelo sacerdote. Tem certeza que fez a opção certa: o catecumenato. E está feliz.

Sensatez e  atitudes firmes são ferramentas indispensáveis aos pais, pois lhes cabe assumir, com segurança, a formação dos filhos. Algumas inconsequências dos filhos são decorrentes da ausência de diretrizes e limites. Aos pais compete cuidar e semear valores no coração dos filhos.

 Maria Mãe, ilumina os pais. Amém!

* Cleusa Thewes é terapeuta familiar e especialista em orientação familiar




Fonte: Família Cristã 925 - Jan/2013
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

A quadrilha junina
Conheça mais sobre este estilo de dança folclórica coletiva, muito popular no Brasil
Um coreto, muitas memórias
Coreto de Poços de Caldas: um dos mais preservados e movimentados do país
Um gigante no sertão
Estátua dedicada a padre Cícero, em Juazeiro do Norte (CE), completa meio
Um olhar que viu
Tatiana Belinky, nome importante no mundo da literatura no Brasil, celebra centenário de nascimento.
Marco Frisina no Brasil
O Brasil recebeu a visita do Monsenhor Marco Frisina, compositor e Maestro de música Sacra
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados