Por que batizar crianças

Data de publicação: 12/06/2013

Frei Luiz S. Turra, ofm cap.*
Ilustração: Rebeca Souza Venturini


O Sacramento do Batismo é a casa da iniciação cristã, batizar a criança é o começo do caminho para um encontro livre, consciente e responsável de fé


Parece aumentar sempre mais o número dos que se perguntam a respeito de seu Batismo efetuado quando criança. Por que me batizaram sem minha escolha? Sendo um fato tão importante na vida pessoal, onde ficou a capacidade de decisão? Diante de possíveis perguntas, há quem não se preocupe, mas há quem pense no risco de a opção ser feita pelos seus filhos e vão protelando o Batismo.
Precisamos libertar o Batismo de crianças desta espécie de prisão. E isto só é possível no dinamismo da iniciação cristã, dentro de um processo, como o começo de um caminho para um encontro livre, consciente e responsável de fé.

Igreja, Casa de iniciação – Esta nova consciência, tão oportuna, de nossas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, começa lembrando o que nos diz Bento XVI na encíclica Deus Caritas est: “Não se começa a ser cristão por uma decisão ética ou por uma grande ideia, mas pelo encontro com um acontecimento, com uma Pessoa, que dá um novo horizonte à vida e, com isso, uma orientação decisiva”.
Disto advém a convicção de que a iniciação cristã é um conjunto de elementos, ações, celebrações ou sacramentos que a comunidade vive, cultiva e oferece às crianças para a sua experiência de crescimento na fé. A Igreja deve estar toda e sempre em processo de iniciação.

Elementos da iniciação cristã – “Iniciação” é um processo de muitas religiões e culturas que implica em linguagens próprias, ritos, tempo, exercícios... O cristianismo tem elementos próprios e característicos:
  • O cristão inicia-se no mistério de Cristo, no Deus de Jesus Cristo e na vida nova do Espírito.
  • A mediação não é qualquer grupo ou comunidade, mas a comunidade da Igreja, nem qualquer rito, mas os sacramentos.
  • A iniciação cristã compromete a ter um processo de conversão verdadeira, uma fé firme, uma esperança provada e uma caridade fraterna.
  • Não há lugar para atitudes mágicas, mas para uma fé ligada à vida livre e responsável em participação e comunhão.
  • Dimensões da iniciação cristã – No processo de iniciação, necessitamos ter clareza do que nos identifica como cristãos. Em nossos dias, diluem-se muito os referenciais de identificação. Nossa cultura “líquida” facilmente nos coloca em incômoda confusão. Essas dimensões poderão nos ajudar a compreender e viver em processo de iniciação:
  • A dimensão teológica nos leva a acolher a salvação como dom gratuito de Deus que nunca cessa.
  • A dimensão eclesiológica confirma-nos a necessidade de mediação e aceitação da Igreja-comunidade de vida.
  • A dimensão pessoal nos chama para uma decisão livre, consciente e responsável.
  • A dimensão histórica vai caracterizando a história pessoal concreta com as marcas da fé.
Batismo, viver o Cristo – Batismo é o sacramento original, quando nos é dado o Cristo como fundamento do projeto de nosso viver e de nossa comunidade de pertença que se chama Igreja. É o primeiro dos sacramentos da iniciação cristã. “Em virtude de seu Batismo, os fiéis são chamados a ser discípulos missionários de Jesus Cristo” Documento de Aparecida (DA, 10).
É interessante dar-nos conta de que, no Batismo, a Igreja vive o mistério de sua maternidade universal, gera e é gerada: gera novos filhos através do Batismo e, ao mesmo tempo, é gerada pela incorporação de novos discípulos missionários.

O Batismo é a fonte de todas as vocações e a porta que se abre para o caminho da confirmação, da Eucaristia e dos demais sacramentos. A raiz batismal vai garantindo a seiva da vida pela Palavra e pela Eucaristia, para que a fé confirmada e renovada produza frutos sempre mais abundantes de vida e salvação.

Conclusão – Com este artigo, concluímos a simples contribuição referente ao Sacramento do Batismo. Tudo o que foi escrito, pensado e dito são acenos breves que apontam um tesouro inestimável e indescritível. Na medida em que vamos conhecendo algo sobre o Batismo, mais sentimos a necessidade de buscar, compreender para melhor viver este dom e esta responsabilidade que assinala o início de nossa vida cristã.

Perguntas
1.    São possíveis os questionamentos e as críticas de adultos que foram batizados quando crianças? Que respostas podemos dar para ajudar?
2.    Quais são os alguns elementos e as dimensões importantes da iniciação cristã?
3.    Como situamos o Batismo no processo de iniciação cristã?

* Frei Luiz S. Turra pertence à Ordem dos Frades Menores Capuchinhos.





Fonte: Família Cristã 918 - Jun/2012
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Doença celíaca
Doença do intestino delgado, autoimune, crônica, causada por uma reação ao glúten
TOD à luz da escuta de Baco
Transtorno Opositivo Desafiador, conheça esta doença
Doenças autoimunes
Quando nosso sistema imunológico se desequilibra, entram em cena as doenças autoimunes
Você cuida bem da sua audição?
A saúde da nossa audição é também questão de bem-estar
Sinusite ou rinite?
Tanto a sinusite como a rinite são inflamações que afetam as mesmas regiões do corpo.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados