Ouvir e contar histórias

Data de publicação: 17/06/2013

A revista Super + homenageia a escritora Tatiana Belinky, falecida dia 15 de junho de 2013.  Em abril de 2011 ela concedeu a entrevista a seguir para a galerinha da Super +:

Você conhece o pessoal do Sítio do Pica-Pau Amarelo: a Dona Benta, o Visconde de Sabugosa, o Pedrinho, a Narizinho e a Emília? Então, quem criou esse povo todo foi o grande escritor de livros para crianças: Monteiro Lobato. É por isso que neste mês de abril, no dia 18, comemoramos o Dia Nacional do Livro, data em nasceu Monteiro Lobato, e logo no início, dia 2, o Dia Internacional do Livro Infantil. Então, para comemorar esta data  a revista SUPER+ entrevistou uma pessoa que conheceu Monteiro Lobato. Ela é supermais divertida, engraçada, brincalhona e muito animada. É uma criança grande, com ela não tem tristeza. Estamos falando da escritora Tatiana Belinky, 92 aninhos, nasceu em São Petersburgo, na Rússia. Ela adora contar histórias, e escrever também, tem mais de 250 livros publicados e tudo para crianças. É uma Babushka superfofa (em russo: бабушка), que quer dizer vovó.  Tatiana tinha 10 anos quando veio com a família para o Brasil, morar na cidade de São Paulo (SP). E logo aprendeu a falar português, conta que era muito aplicada nos estudos. Ah, ela sabe também inglês, francês, alemão e, claro, russo. Pense!

Verdade que você conheceu Monteiro Lobato?
Sim, o Júlio, meu marido, escreveu um artigo sobre o Monteiro Lobato, então ele gostou muito. Numa noite ele telefonou para nossa casa e eu atendi. A voz do lado de lá disse:
 - Aí é a casa do Júlio Gouveia?
- É. Quem quer falar com ele?
- Aqui é Monteiro Lobato
- Hahahaha. Aqui é o Rei Jorge (rei da Inglaterra 1936-1952, pai da Rainha Elizabeth).
 Eu pensei que era um trote (risos).
- Posso ir à casa de vocês hoje à noite?
- Na mesma hora me esqueci que era o Rei Jorge (risos). Uma hora depois Monteiro Lobato estava lá em casa. Ficamos amigos, mas nunca imaginei que depois de muito tempo eu ia preparar  a primeira história do Sítio do Pica-Pau Amarelo para a televisão. Naquele tempo a televisão estava só começando.

Tatiana, quando você era criança, seus pais contavam historinhas para você?
Sim. Primeiro, meus pais liam muito e contavam histórias para mim e meu irmão. Em todo o lugar, em nossa casa, havia livros em cima da mesa, em cima da cama. Eu comecei a ler com 4 anos, lia um livro atrás do outro. Quando viemos morar no Brasil, eu trouxe na bagagem um livro, não largava dele nunca, tenho ele até hoje. 

Vejo que você é rodeada de bonecas, a Emília, o Saci-Pererê... E por que tantas bruxinhas aí na sua casa?
Ah, eu gosto de bruxinhas. Quando eu era pequena e fazia alguma coisa errada, mamãe dizia: “Sua bruxinha”! Aí eu gostei de ser chamada de bruxinha. E bruxa pode fazer um monte de coisas. Já ser uma fada tem de ser sempre do mesmo jeitinho (risos), é sem graça. Então, um dia, em uma entrevista, falei essa história de que gostava de bruxinhas, aí as pessoas começaram a me dar de presente bruxas, por isso tenho tantas.

Uma mensagem para o leitor da revista SUPER+.
Ah, vou escrever um limerique para você, leitor(a).

Limerique
Você sabe o que é limerique?
Limerique é versinho bem chique
Sempre animado
E mesmo engraçado
Que rima com um piquenique!

Piquenique é programa maneiro
Que vale pro dia inteiro
Brincando na grama
Chutando a lama
Mas sem sentar num formigueiro!
(o bumbum no formigueiro
dá coceira no traseiro!)
            Cuidado!

       
Tatiana Belinky






Fonte: Super + 104 - Abr/2011
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Sala de Troféus
Os prêmios são indicativos de que valeram a pena aquele esforço ou dedicação
Aventura de verdade
Esportes radicais ou esportes de aventura para crianças garante contato com a natureza e desafios
Praticando capoeira
Capoeira um esporte arte que une ritmo, concentração e equilíbrio
Artista de novela
Super+ conversou com Cinthia Cruz que realizou o sonho de ser atriz de novela
Ter amigos é muito legal
É preciso ficar esperto, amizade não nasce de uma hora para outra ou num estalar dos dedos.
Início Anterior 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados