Chegam as primeiras delegações

Data de publicação: 15/07/2013




Começaram a chegar ao País alguns dos 2,5 milhões de jovens aguardados para participar do maior evento da Igreja Católica que será  aberto em 23 de junho,  no Rio de Janeiro (RJ). Uma das primeiras delegações a chegar, segunda-feira, 15, a São Paulo (SP), trouxe 46 colombianos – no total, são esperados 1.200 jovens deste país – acompanhados pela irmã paulina Rosalina Sanchez Ferro (foto abaixo), que trabalha há oito anos com as pastorais Vocacional e da Juventude de Manizales. A razão da vinda dessa delegação a capital paulista é que ela deverá, antes, participar da Semana Missionária em Queluz (SP),  Diocese de Lorena. Ainda hoje, a delegação ruma para essa cidade.



“O grupo formado cuja idade dos integrantes varia de 17 a 28 anos se distingue pela alegria e pela profunda espiritualidade”, descreve irmã Rosalina. “Nossos jovens vêm se preparando há pelo menos um ano, juntando economias e fazendo planos para viver intensamente essa experiência de participação e amizade com jovens de todo o mundo. A verdade é que ainda não sabemos aonde vamos nos hospedar no Rio de Janeiro, mas isso pouco importa. O que vale é que termos disposição, abertura da fé e de coração”, completa a religiosa.

Há menos de seis horas no Brasil, o sacerdote diocesano Edison Márquez Torres, o mais velho do grupo, com 28 anos, já parece contaminado pelo espírito da Jornada Mundial da Juventude. “O povo é amável e  noto muita semelhança entre as juventudes do Brasil e da Colômbia. Temos o mesmo jeito de ser alegre e acolhedor”, descreve. A mais nova do grupo, Juliana Estrada Serna, 17 anos, que estuda o último ano do Ensino Médio, admite ter vindo mais para aprender e ouvir. “Espero sair daqui amando ainda mais Deus e os meus irmãos”, projeta. Compreensivelmente, outra coisa que a menina espera fazer no Brasil é comer feijoada e churrasco.

O estudante de engenharia química da Universidade Nacional da Colômbia, Santiago Zuluaga Botero, 19 anos, aguarda por um intenso intercâmbio com jovens brasileiros e de outras nacionalidades. “Estou ansioso para observar outros pontos de vista além do colombiano. Certamente, isso ajudará a fortalecer minha crença”. A securitária e estudante de gestão de negócios Laura Arias Granada, 25 anos, espera, além de fortalecer sua fé, conhecer os outros países através de seus representantes. “Vou aproveitar, já que estaremos falando a mesma língua, a da coração”, afirma. 




Fonte: Revista Família Cristã
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Edição 953, maio de 2015
Revista Família Cristã, edição de maio de 2015. Bendito o País que não mata nem prende suas crianças
O perigo mora em casa
Em 94% dos casos de agressão contra mulheres, o parceiro, o ex ou um familiar da vítima é o agressor
Bem viver
A história e atual situação dos indígenas Pankararu e Pataxó na Aldeia Cinta Vermelha Jundiba
A guerreira munduruku
A guerreira Munduruku defende o território de seu povo contra a construção da Hidrelétrica Tapajos
Misericordiar
Misericordiar, verbo transitivo direto que se faz urgente à Igreja para cumprir a missão
Início Anterior 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados