Combate à dengue

Data de publicação: 06/01/2014

Página Aberta

Reportagem: Osnilda Lima, fsp
Ilustrações: site Ministério da Saúde

Uma atitude: combater a dengue é tudo neste verão

Neste período de férias escolares, vamos estar bem longe do mosquito causador da dengue, o Aedes aegypti. E ainda bem conscientes de como ajudar a combatê-lo. Então vamos saber um pouco mais sobre essa doença danada e como evitá-la. Todos juntos somos mais. No combate à dengue, ninguém segura a galera!

Trata-se de uma doença sazonal, isso quer dizer que ela se concentra em um mesmo período todos os anos. No Brasil se concentra normalmente no verão, de dezembro a março, por causa das chuvas e do aumento da temperatura. A doença é causada por um vírus
que provoca febre alta de forma muito rápida e com muita dor no corpo.

Há, no mundo, quatro tipos de vírus que provocam a dengue: DENV1, DENV2, DENV3, DENV4. Nomes estranhos, não? Isso porque esses quatro vírus causam os mesmos sintomas. Quando uma pessoa pega um dos tipos desses vírus, ela fica imunizada somente contra ele. Sendo assim, cada pessoa pode pegar quatro vezes a dengue. E isso não é nada bom!

Os sintomas

• Dores de cabeça e no fundo dos olhos, dores pelo corpo, febre e náuseas são os seus principais sintomas.
• Aparecimento de manchas vermelhas na pele, sangramento (nariz e gengiva), dor intensa e contínua no abdome e vômitos persistentes podem indicar agravamento para a dengue hemorrágica.
• Ao surgirem esses sintomas, procure imediatamente um médico, pois as manifestações iniciais costumam ser confundidas com outras doenças. Somente o médico pode diagnosticar a dengue e receitar o medicamento adequado.

Como prevenir


• Não se deve deixar água acumulada sobre lajes, latas, cascas de ovos, tampinhas, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas abertas, em lugar nenhum.
• Jogar sempre no lixo todo objeto que possa acumular água.
• Colocar o lixo em sacos plásticos e manter a lixeira bem fechada.
• Não jogar lixo em terrenos baldios.
• Manter o saco de lixo bem fechado para que nenhum animal o espalhe.
• A caixa-d’água deve estar completamente fechada, impedindo que vire criadouro do mosquito.
• Manter bem tampados tonéis e barris d’água.
• Encher de areia até a borda os pratinhos dos vasos de planta.
• Lavar semanalmente por dentro, com escova e sabão, tanques e recipientes utilizados para armazenar água. Apenas trocar a água dos vasos não é o suficiente, pois os ovos do mosquito aderem firmemente à parede dos vasos e pratos. Assim, deve-se esfregar essas superfícies para a eliminação total dos ovos. Caso contrário, ao recolocar a água, eles sobrevivem.
• Retirar folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas.

Você sabia?

• A fêmea do Aedes aegypti, diferentemente de outros mosquitos, espalha os ovos por vários criadouros. Além de preferir criadouros onde haja sombra, água limpa e parada, ela coloca os ovos na parede do recipiente, acima da água, de modo que eles fiquem secos até que as chuvas comecem e o nível da água do reservatório suba e atinja os ovos.
• Os ovos sobrevivem até um ano sem contato com a água.
• O Aedes aegypti se esconde em locais com sombra, de preferência dentro de casas, como móveis e guarda-roupas.
• Ele voa baixo, aproximadamente 50 cm do chão. Costuma picar durante o dia, no início da manhã e no final da tarde.

Curiosidade

• Quando o nível da água do criadouro sobe e molha os ovos do Aedes aegypti, em apenas 30 minutos eles começam a liberar as larvas e o ciclo da vida dos mosquitos se inicia.
• O mosquito da dengue tem quatro estágios de desenvolvimento: ovo, larva, pupa e mosquito adulto. Esse processo leva de oito a dez dias.
• Na fase adulta, o mosquito vive até 30 dias.
• O Aedes aegypti tem cor mais escura que o pernilongo e pernas rajadas de preto e branco.

Galera, fique ligada! O importante é eliminar toda a água acumulada. Assim esse inseto malvado não vai sobreviver. Xô, dengue!












Estágios de desenvolvimento do mosquito




Fonte: Super + 101 - Jan/2011
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Mesa da Palavra
A refeição e a pesca são dois acontecimentos unidos na mesma narrativa
Mesa da Palavra
Jesus se entregou para que o mundo fosse salvo.
Mesa da Palavra
A liturgia quaresmal fala da conversão e apresenta dois exemplos de pessoas com as quais Deus
RELIGIÃO
Em seu artigo, o Pe. Zezinho, scj fala sobre a nova "teologia do resultado".
Mesa da Palavra
Iniciamos o Tempo Comum da liturgia da Igreja celebrando o casamento de Deus com a humanidade.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados