Evangelho na comunidade

Data de publicação: 14/02/2014

Cônego Celso Pedro da Silva*
Arte: Sergio Ricciuto Conte

16 de fevereiro de 2014

6º Domingo do Tempo Comum

Mt 5,17-37 – Não vim abolir a Lei e os Profetas.
Eclo 15,16-21 – Guarda os mandamentos e os mandamentos te guardarão.
Sl 118 (119) – Feliz aquele que na Lei de Deus vai progredindo.
1Cor 2,6-10 – Os olhos jamais viram o que Deus preparou para os que o amam.

Progredir na lei do Senhor – Jesus afirma com muita clareza que não veio abolir a Lei e os Profetas, isto é,a Bíblia da primeira Aliança. Não se pode dizer que o que está escrito no Antigo Testamento não vale mais. Continua valendo, deve ser praticado e ensinado. Não podemos ser como aqueles que dizem, mas não fazem. Para Jesus, os mandamentos de Deus devem ser cumpridos até as suas últimas consequências e na consequência última está o ser humano, a pessoa concreta que nós conhecemos e com quem nos relacionamos, a pessoa desconhecida que acaba por sofrer os efeitos da nossa rebeldia. Quem guarda os mandamentos é por eles guardado, tem a vida protegida e caminha longe do mal. É feliz aquele que vai progredindo na Lei do Senhor Deus. É verdadeiramente sábio quem observa os mandamentos de coração aberto. São Paulo chama de “perfeitos” os que buscam a sabedoria da Lei de Deus. Quem ama a Deus guarda os seus mandamentos e verá o que Deus preparou para os que o amam.

Viver os mandamentos
– Não basta dizer “não matei nem roubei”. É preciso ir mais a fundo no exame de consciência. A cólera, a raiva, as palavras ofensivas, a ruptura do relacionamento, desprezo e rebaixamento, essas coisas também matam. Uma palavra mal colocada ou “mal dita” pode ferir e até matar. Não matei com um revólver, mas matei com a língua. Não tirei a mulher de ninguém, nem o marido da outra, mas provoco, alimento desejos, meu olhar não é sadio. Não levo a sério meu casamento. Não sei compreender, não sei perdoar, deixo crescer sempre mais o muro do distanciamento até chegar à separação. Não penso nos filhos. Penso só em mim mesmo. Não juro falso, não juro por Deus, mas não sou pessoa de palavra. Quando digo “sim” é “sim” ou é mais ou menos sim? Sou uma pessoa confiável? Sou honesto? Viver os mandamentos significa buscar um relacionamento de qualidade com Deus, com o outro, consigo mesmo e com a Igreja. A reconciliação vai nessa direção. Todos os mandamentos nos levam a amar a Deus e ao próximo como Jesus amou. Todos os mandamentos convergem, na prática, a não fazer ao outro o que não quero que se faça a mim, ou, positivamente, fazer ao outro o que quero que se faça a mim. O que não quero para mim, não quero para os outros. Jesus resume tudo no amor. Este é o seu mandamento. Todos os preceitos, da Bíblia, da Igreja, da sociedade, do nosso grupo são o professor que ensina o caminho. Não são o caminho. São a ajuda necessária para não sairmos do caminho. Tudo o que nos leva à sensibilidade fraterna nos leva à sabedoria e ao conhecimento de Deus. Exercite-se na sensibilidade para com os outros, seja sensível, perceba que o outro existe, e você vai adquirir o discernimento da vontade de Deus. Você não tomará decisões, não fará isto ou deixará de fazer aquilo, porque mandaram, porque é preceito, porque está escrito. Suas decisões são tomadas no discernimento do que Deus quer aqui e agora. Tal discernimento é espontâneo em quem tem um coração sensível.







Fonte: Família Cristã 937 - Jan/2014
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Doença celíaca
Doença do intestino delgado, autoimune, crônica, causada por uma reação ao glúten
TOD à luz da escuta de Baco
Transtorno Opositivo Desafiador, conheça esta doença
Doenças autoimunes
Quando nosso sistema imunológico se desequilibra, entram em cena as doenças autoimunes
Você cuida bem da sua audição?
A saúde da nossa audição é também questão de bem-estar
Sinusite ou rinite?
Tanto a sinusite como a rinite são inflamações que afetam as mesmas regiões do corpo.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados