Evangelho na Comunidade

Data de publicação: 12/09/2014

Cônego Celso Pedro da Silva
Arte: Sergio Ricciuto Conte

Ano A - 14 de setembro de 2014
24º Domingo do Tempo Comum

Eclo 27,30 – 28,7 – Não guardes rancor contra teu próximo.
Sl 102 (103) – O Senhor é bondoso, compassivo e carinhoso.
Rm 14,7-9 – Pertencemos ao Senhor.
Mt 18,21-35 – Perdoar até setenta vezes sete.

Jesus nos deixou um único mandamento, o mandamento do amor. “O que eu ordeno é que vocês se amem uns aos outros”, lemos no Evangelho de São João. “Assim vocês serão reconhecidos como meus discípulos.” São Paulo indica a sensibilidade como canal de manifestação do amor. Os teólogos dizem que a hospitalidade é a flor da caridade. Não há, porém, manifestação mais forte do amor do que o perdão. Jesus insiste no perdão e espera que desenvolvamos a capacidade de perdoar. O que acontece de forma habitual é o desejo de vingança, de retaliação, de retribuição com a mesma moeda. A mágoa se estabelece no coração e se transforma em rancor. O salmista diz que os olhos do rancoroso revelam o mal-estar interior. Parecem vidro trincado, diríamos hoje. Quem não perdoa sofre, e sofre muito, e alcançada a vingança, a serenidade não vem. A raiva perdura, mas o exercício do perdão liberta.

O livro do Eclesiástico nos diz que o rancor e a raiva são coisas detestáveis. Até o pecador percebe isso. Guardar raiva, guardar rancor, não ter compaixão, tais atitudes aprisionam o ser humano e o tornam estéril. Nada consegue, nada alcança. Os outros são maus, os outros cometem injustiça, os outros são incoerentes, e nós? Nós também não escapamos da imperfeição da natureza, da infidelidade, das contradições. Também nós precisamos do perdão dos outros e, sobretudo, do perdão de Deus. Se você não perdoa, como pode pedir perdão, como pode pedir a cura, como pode orar? O Eclesiástico nos diz com clareza: é preciso perdoar a injustiça cometida contra nós, não levar em conta a falta alheia, não se deve guardar raiva nem rancor, é preciso deixar de odiar e encher-se de compaixão.

Um dia vamos morrer. Cessa o tempo, e nós cessamos com ele. Passamos para a eternidade onde não haverá mais tempo nem espaço. Não sabemos bem como será tudo isso, sobretudo porque só podemos imaginar a vida dentro do tempo e do espaço. Sabemos pouco da passagem desta vida para a outra. Há muitas interrogações, e os teólogos procuram respostas que nem sempre encontram. Aqui estamos vivos e vivemos para o Senhor. Na morte, morreremos para o Senhor. O Senhor está deste lado e está do outro. É Ele quem faz a ligação da vida no tempo com a vida na eternidade. O Senhor está presente e isso basta. E certamente não queremos ser reduzidos a nada nem queremos ser punidos. Ao contrário, queremos ser acolhidos e perdoados. Pois, bem, nos diz Deus nosso Senhor, perdoe aqui para ser perdoado lá. Queremos perdoar de coração os nossos irmãos sem com isso dar prêmio à maldade.

Creio que para quem tem fé o exercício do perdão não é impossível nem difícil, e quem perdoa se sente libertado de um peso que não quer carregar por toda a vida. A interrogação maior se coloca naqueles que não creem ou que vivem na ignorância, sem nenhuma luz, sem nenhum estímulo. Quantos amigos e parentes nossos vivem simplesmente a vida de cada dia, sem nenhuma dimensão de fé, nem de cultura, sem o cultivo de ideias nem ideais. Vivem. Lutam com as dificuldades, procuram alívio em momentos de distração, sofrem, riem e um dia morrem e apresentam-se diante de Deus. Aqui nos lembramos de Ezequiel, o vigia de Israel. Aqui nos lembramos de nossa vocação de anjos da guarda, discretamente presentes para que a vida do irmão e da irmã tenha sentido.
Leituras e Salmos
15 a 20 de Setembro


2ªf.: Hb 5,7-9; Sl 30 (31); Jo 19,25-27 ou Lc 2,33-35.
3ªf.: 1Cor 12,12-14.27-31a; Sl 99 (100); Lc 7,11-17.
4ªf.: 1Cor 12,31 –13,13; Sl 32 (33); Lc 7,31-35.
5ªf.: 1Cor 15,1-11; Sl 117 (118); Lc 7,36-50.
6ªf.: 1Cor 15,12-20; Sl 16 (17); Lc 8,1-3.
Sáb.: 1Cor 15,35-37.42-49; Sl 55 (56); Lc 8,4-15.






Fonte: Família Cristã 944 - Ago/2014
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Médicos pedem misericórdia
Rejeição das famílias em doar órgãos de pessoas falecidas chega a 43% dos casos no Brasil
Saúde na UTI
Em grande parte dos países do mundo, o serviço público de saúde é considerado um dever do governo
Tristeza ou depressão
É comum as pessoas confundirem tristeza com depressão.A depressão é um estágio avançado.
Alimentação x Enxaqueca
O que se coloca no prato pode influenciar no desencadeamento e no controle da enxaqueca
Coco completo
É rico em nutrientes pois fornece proteínas vegetais, gorduras, carboidratos, vitaminas A e B
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados