Doutrina Social da Igreja

Data de publicação: 30/10/2014

Congresso internacional discute continuidade e desafios da Doutrina Social da Igreja


 Por Jucelene Rocha - Rádio 9 de Julho

 



Teve início na noite da última quarta-feira, 29, e segue até sexta-feira, 31, o 1º Congresso Internacional de Doutrina Social da Igreja. A iniciativa reúne cerca de 500 pessoas no Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL), que realiza o evento em parceria com a Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Com o tema A Doutrina Social da Igreja no Magistério recente: continuidade e desafios, o Congresso busca estimular e intensificar a discussão dos temas fundamentais da Doutrina Social da Igreja (DSI) como economia globalizada, política em geral e os valores da família na sociedade moderna. De acordo com a diretora de operações do UNISAL, Rosana Manzini, este momento marca um grande passo das universidades, que juntas, abrem um amplo caminho para novas abordagens sobre a DSI. “O Congresso está impulsionando o reavivamento das orientações da DSI, especialmente no mundo dos leigos, que é o sujeito por excelência da aplicação da Doutrina Social. Às vezes, nosso próprio laicato se encontra perdido, sem referências sobre as orientações da Igreja, neste sentido, a DSI é ainda um tesouro escondido, existe um mapa para encontrar esse tesouro, ele está mais acessível, e é por isso que queremos oferecer esse conhecimento a todos”, destaca.

Os primeiros passos oficiais da DSI foram dados há 123 anos, com a encíclica do papa Leão XIII, Rerum novarum, de 1891, sobre a condição dos operários. Mas, é na tradição bíblica que se encontram os primeiros fundamentos que justificam esta atenção pastoral às realidades do mundo do trabalho, das migrações forçadas, da política, da economia e da solidariedade social como afirma o teólogo e advogado militante em São Paulo desde 1982, Ariovaldo Lunardi: “A complexidade das relações contemporâneas nos apresenta como que dois mundos, o mundo social real e aquele que temos como ideal, mas é claro que dentre as questões que são tratadas pela Igreja, muitas já se tornaram conquistas sociais, as Campanhas da Fraternidade que abordaram, por exemplo, as questões do trabalho trouxeram grandes contribuições”, conclui.

O Congresso propõe uma conexão entre a teologia e as ciências sociais. Neste sentido, um dos desafios atuais da DSI está em estreita relação com a questão de toda discussão atual em torno da família. De acordo com a teóloga e advogada especialista em direito da família, Regina Lunardi, “a família, como constituição natural da pessoa humana, traz dentro de sua realidade um lugar de fraternidade, formando alianças que ao longo do tempo, entre as dificuldades e apoios, idas e vindas, alegrias e tristezas reforçam os laços entre gerações. É de fundamental importância o diálogo entre seus membros, crescer em família para que a pessoa, ao se tornar cidadão, leve em sua bagagem o respeito e a fraternidade que lhe foi ensinada no seio de sua família. O Compêndio da DSI cita que ‘A Igreja considera a família como a primeira sociedade natural, titular de direitos próprios e originários, e a põe no centro da vida social, afirmando assim, que a família é um espaço privilegiado de formadora de comunidade’” (n. 211).

Para Regina Lunardi, a família é uma escola de humanidade e colabora de modo especial com a continuidade e a evolução da sociedade. Essa condição inclui a defesa da justiça social, do direito do trabalho justamente remunerado, do direito a habitação digna, do acesso aos serviços de saúde, do direito das pessoas com deficiência serem inseridas na vida social, familiar e profissional, bem como, do direito dos idosos serem integrados na sociedade, e assim por diante.

Esta primeira edição do Congresso Internacional de Doutrina Social da Igreja e suas reflexões encontraram eco também no conteúdo final do Primeiro Encontro Mundial dos Movimentos Populares que aconteceu no Vaticano a convite do papa Francisco que reuniu representantes dos cinco continentes em torno das mesmas questões contempladas na DSI.

O Congresso contou com a participação de especialista nacionais e internacionais, além da presença do Arcebispo de São Paulo, Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, e do secretário do Pontifício Conselho Justiça e Paz, da Santa Sé, Dom Mario Toso.





Fonte: FC
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Conservas caseiras
Resgate o antigo hábito de fazer conservas caseiras. Além da economia, aproveitando os legumes.
Páscoa
Na Páscoa, é muito comum as famílias se reunirem para uma confraternização.
A fruta do mês
Para se alimentar melhor e ainda economizar, os nutricionistas orientam o consumo de frutas
Sabor mineiro
A arte culinária é uma das tradições mais significativas de Minas Gerais.
Viva o México!
O México possui uma gastronomia muito variada, com diferentes pratos típicos, doces e bebidas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados