Doce e muito saudável

Data de publicação: 17/05/2017

Por Rosângela Barboza

Assim é a batata-doce, um carboidrato que nos oferece diversos nutrientes e até ajuda a manter o peso


A batata-doce é um alimento rico em carboidrato, assim como a batata-inglesa e a mandioca. Porém, é mais doce e calórica, o que pode nos levar a pensar que ela não é uma boa escolha para uma alimentação saudável.  Nada disso!  A batata-doce é uma ótima fonte de energia com vários nutrientes, não aumenta as taxas de açúcar no sangue, colabora no combate ao mau colesterol e até auxilia no emagrecimento. Seus benefícios são tão significativos que ela está sempre presente na dieta dos atletas.  Muito consumida nas festas juninas, a batata-doce tem todos os requisitos para estar na nossa mesa no dia a dia. Vamos conferir?
A batata-doce é uma raiz tuberosa que supera outros tubérculos, como a batata-inglesa, em vários nutrientes. “Ela se destaca pelo maior teor de cálcio e vitamina A”, lembra Juliana Silvério Campanati Mendonça, nutricionista e docente da Universidade Sagrado Coração, em Bauru (SP). “Por ser carboidrato, é fonte de energia e possui também vitaminas do complexo B e C e minerais como cálcio, potássio, fósforo e ferro”, completa. Só para lembrar: vitamina A é essencial para a saúde dos olhos e da pele, e as vitaminas do complexo B atuam em especial no sistema nervoso.  Já o cálcio é o principal integrante dos ossos, e o fósforo traz maior disposição.
Mas, além de tudo isso, a batata-doce age de forma tão benéfica, que nos auxilia a combater a obesidade, o mau colesterol e até a diabetes. Isso porque ela carrega um amido mais resistente, que age positivamente em nosso organismo. “O amido resistente é um tipo de carboidrato que escapa da digestão, ou seja, não sofre ação das enzimas digestivas”, esclarece a nutricionista. “E assim, ele contribui para uma maior saciedade do organismo, reduz a elevação da glicemia, comum logo após a ingestão de carboidratos, e ainda  auxilia na melhora da constipação intestinal.”  Segundo Juliana, o amido resistente também auxilia na perda de peso. “Ele age como fibra solúvel, impedindo a absorção excessiva de gorduras e açúcares”, ressalta.
O fato de a batata-doce nos ajudar a manter a forma e a saúde ainda se explica pelo seu baixo índice glicêmico, que a faz liberar energia de forma gradativa no organismo. “Assim, ela auxilia na maior saciedade e, consequentemente, no emagrecimento”, destaca a nutricionista.  A batata-doce tem também as substâncias betacaroteno e antocianina (disponível na variedade roxa), que só nos fazem bem. “O betacaroteno é precursor da vitamina A, que junto com a antocianina, são potentes antioxidantes, ou seja, combatem os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento precoce, doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer”, ressalta Juliana.

Batata-doce à mesa – A batata-doce é originária da América Central e América do Sul. Segundo os historiadores, é consumida desde a pré-história, pois foram descobertos vestígios de batata-doce em cavernas peruanas que remontam há 10 mil anos. Cristovão Colombo a levou para a Europa e, no século 16 e atualmente, ela é cultivada em mais de 100 países.  No Brasil, é a quarta hortaliça mais consumida, principalmente no Nordeste. Existem quatro tipos de batata-doce, classificados segundo a cor da polpa: a batata-branca (também chamada de angola ou terra-nova) apresenta polpa bem seca e não é muito doce, a batata-doce-avermelhada (conhecida como coração-magoado pelos nordestinos) tem a polpa amarela e casca parda, além de veios avermelhados ou roxos. Já batata-amarela também apresenta polpa seca, porém é mais adocicada. Há ainda a batata-roxa que apresenta casca e polpa nessa cor e é a mais consumida devido seu sabor e aroma.
De acordo com a nutricionista, na hora de escolher o alimento, é importante ficar atento e levar para casa uma batata-doce firme, livre de rachaduras, e pontos moles. “O ideal é consumi-la em preparações cozidas, assadas e grelhadas”, lembra Juliana. “Na forma de purês são bons acompanhamentos para carnes, como saladas são refrescantes e, usada em sopas, é uma excelente opção para o inverno.” Mas ela também é muito consumida na forma mais tradicional, que é a cozida, com ou sem o uso de temperos.
Para termos os benefícios que a batata-doce oferece, é importante adotar uma alimentação que tenha um adequado equilíbrio entre os nutrientes. “Não adianta introduzirmos a batata-doce, que é uma excelente fonte de carboidrato, se os demais alimentos não possuírem uma harmonia adequada. Por isso, o acompanhamento nutricional é fundamental”, aconselha a nutricionista.




Fonte: FC edição 944 - Agosto 2014
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

TOD à luz da escuta de Baco
Transtorno Opositivo Desafiador, conheça esta doença
Doenças autoimunes
Quando nosso sistema imunológico se desequilibra, entram em cena as doenças autoimunes
Você cuida bem da sua audição?
A saúde da nossa audição é também questão de bem-estar
Sinusite ou rinite?
Tanto a sinusite como a rinite são inflamações que afetam as mesmas regiões do corpo.
SAÚDE
A biotecnologia é uma ferramenta e, como tal, deve ser cuidadosamente examinada.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados