#ForaBolsonaro

Data de publicação: 11/12/2014

Em menos de 24 horas, petição reuniu mais de 70 mil assinaturas pela cassação do deputado

O PT decidiu que vai entrar com uma ação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ). Na terça-feira (9) o deputado carioca afirmou no plenário da Câmara que não estupraria a deputada Maria do Rosário (PT-RS) porque “ela não merece”.

O partido divulgou uma nota na noite de ontem em repúdio as declarações machistas do deputado. “A barbárie cometida hoje no plenário da Câmara ofende a cidadania brasileira e as consciências das pessoas que lutam por uma sociedade civilizada, tolerante e democrática”, afirma o texto. A ação contra Bolsonaro no STF contará com o apoio da bancada feminina da Câmara e dos parlamentares do PC do B e do PSOL.

A CUT, por meio de sua Secretaria Nacional da Mulher, e a Marcha Mundial das Mulheres lançaram nota nesta quarta-feira (10) repudiando o posicionamento do deputado reforçando a solidariedade a Maria do Rosário. “Esse posicionamento expressa a misoginia e o machismo desse indivíduo. Evidencia que se sente tão impune sem nenhuma preocupação em expressar a possibilidade de cometer um crime hediondo”, criticou.

Leia a carta na íntegra:

Nota de Repúdio da CUT e MMM contra a atitude machista e misógina do deputado Jair Bolsonaro

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Marcha Mundial das Mulheres vem a público manifestar seu repúdio e indignação ao discurso proferido, nesta terça-feira, pelo deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), no Congresso Nacional, durante sessão que tratava dos Direitos Humanos.

Ao verificar que a deputada Maria do Rosário (PT-RS) estava saindo do plenário, após haver discursado em defesa da punição aos militares que cometeram crimes durante a ditadura no País, Bolsonaro irritou-se e disse:

“Fica aí, Maria do Rosário. Há poucos dias tu me chamou de estuprador no salão verde e eu falei que não iria estuprar você porque você não merece. Fica aqui para ouvir”.

E continuou sua fala como se nada houvesse ocorrido e fazendo criticas as ações da Ministra e desqualificando as políticas de direitos humanos dizendo que estas só defendem bandidos, marginais, sequestradores e até corruptos.

Esse posicionamento expressa a misoginia e o machismo desse indivíduo. Evidencia que se sente tão impune sem nenhuma preocupação em expressar a possibilidade de cometer um crime hediondo. Fato como esse faz com que não seja necessário enumerar os argumentos para afirmar que o Congresso Nacional não deve ter em seus membros pessoas com esse tipo de visão e comportamento. O papel do Legislativo deve ser justamente de propor políticas que combatam a violência e por isso é inadmissível ser conivente e cúmplice dessa violência. Por isso a exigência democrática e republicana é a imediata cassação do seu mandato.

Manifestamos nossa solidariedade a Maria do Rosário e repudiamos os atos de misoginia, machismo e violência contra a Mulher nos espaços públicos e de poder.

Brasil 247




Fonte: Brasil 247
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Os doze profetas que encantam
As esculturas de Aleijadinho, em Congonhas do Campo (MG), fazem parte do maior museu a céu aberto
Páscoa
Na Páscoa, é muito comum as famílias se reunirem para uma confraternização.
Mesa da Palavra
Jesus se entregou para que o mundo fosse salvo.
Sinusite ou rinite?
Tanto a sinusite como a rinite são inflamações que afetam as mesmas regiões do corpo.
Hora do pesadelo
Pesadelos são ruins em qualquer idade, mas os pais ficam mais angustiados quando são seus filhos.
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados