Os frutos

Data de publicação: 08/05/2017

Por André Luís Kawahala e Rita Massarico Kawahala

Filhos são frutos. E seu sabor será determinado pela qualidade da árvore, da qual pendem



Nas últimas semanas aconteceu uma polêmica no Facebook. Em um “desafio”, as mães deveriam fazer postagens sobre a beleza da maternidade, mas uma mulher quis mostrar o “lado B” da maternidade, aquele que absorve totalmente a mãe, e gerou furor entre muitas mulheres que discordaram. E foi acudida por outros tantas mães que concordaram com ela. Claro, nem tudo é beleza na maternidade. Nem na paternidade. Há responsabilidades que, se em tempos passados eram decisão do “macho”, agora são compartilhadas, pois a mulher tem voz ativa. Portanto, hoje os filhos são decididos a dois. Atualmente, talvez a maternidade tenha perdido um pouco de seu brilho natural, assim como a paternidade ainda continua necessitando evoluir.
Acompanhando casais, percebemos como o pensamento utilitarista e centrado no consumismo, no sucesso pessoal e profissional, transformou os filhos em um “negócio sem futuro”. Se há algumas décadas os filhos eram potencial mão de obra e até uma possibilidade de geração de renda, hoje eles são considerados uma despesa no orçamento doméstico. “Filho é uma despesa” é uma frase incorporada à já famosa “filho dá trabalho”. E, nesse tempo em que o divórcio passou a ser uma opção na vida de muitos casais – “se não der certo, separamos” –, filhos são também um “problema”, e negá-los é uma opção “segura” para quem pensa em um possível fim do casamento. E não deveria ser assim, pois se existem ex-esposos, jamais existirão ex-pais. E quem gera uma vida tem que estar ciente de que tem responsabilidade sobre ela.
Mas o que queremos aqui não é tratar da polêmica discussão dos papéis e das responsabilidades. Pelo contrário: queremos mostrar luzes e esperanças, possibilidades bonitas apesar de tantas situações complicadas que hoje se apresentam. É o caso de José. Ele é um desempregado, “mãe”de uma linda menininha, que dia desses postou uma selfie no Facebook, “maquiado” e com a filha "maquiadora" ao lado. Felizes! Maria deixou o emprego pelo pequeno bebê que nasceu, apoiada pelo marido. Decidiu ser mãe em tempo integral e realizou seu sonho. Hoje, seu filho é um grande homem e está quase se casando. Joana teve dois filhos e nunca deixou de trabalhar, criando-os com a ajuda do esposo, que assumiu sua responsabilidade e ajudou em tudo que pôde. Hoje os filhos estão crescidos e bem situados na vida. Josefa foi deixada pelo esposo com a filha pequena. Cria-a como mãe e pai, com a ajuda de sua família. O ex assume as responsabilidades legais, enquanto ela assume todo o resto. A menina é seu tesouro e a ajuda a superar os momentos difíceis. Nenhum deles é rico. Nenhum deles passou ou passa fome. Onde a dificuldade surgiu, abundou a graça de Deus. Porque os filhos são de Deus, que nos são emprestados para que cuidemos deles com nossas vidas, oferecendo a eles o que temos de melhor e essencial, e não oferecendo somente do que nos sobra. E quando isso acontece, Deus Pai, que ama também com um amor materno, sempre ajuda com sua graça. Filhos são frutos. E seu sabor será determinado pela qualidade da árvore, da qual pendem. E é com essa qualidade do ser que mães e pais deverão se preocupar.




Fonte: FC edição 964 - Abril 2016
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

A infertilidade no casamento
A infertilidade atinge oito milhões de pessoas no Brasil e cerca de setenta milhões no mundo.
Medo do doutor?
Como ajudar as crianças a superarem o receio de consultas médicas e odontológicas.
Navegue com segurança
Viver no ambiente digital abre novos horizontes e possibilidades, mas requer cuidados
O melhor alimento para o bebê
O aleitamento materno é uma unanimidade mundial. Todos os profissionais de saúde reconhecem
Hora do pesadelo
Pesadelos são ruins em qualquer idade, mas os pais ficam mais angustiados quando são seus filhos.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados