Você cuida bem da sua audição?

Data de publicação: 20/09/2019

Por, Carmen Maria Pulga
Você cuida bem da sua audição?
A saúde da nossa audição é também questão de bem-estar e a melhor forma de apreciar com prazer a música da vida
Ter os sentidos sensoriais aguçados é garantia de qualidade de vida. São eles que propiciam o nosso relacionamento com o meio ambiente. Ouvimos, enxergamos, tocamos e sentimos através desses sensores. Acontece que, ao longo da vida, acostumados a usufruir de suas habilidades, podemos descuidar desses receptores como se fossem imortais. Acredito que o ouvido seja um dos sentidos que muitas vezes negligenciamos; esquecidos de que ele qualifica uma das relações mais gratificantes entre os seres humanos: a comunicação; além de nos assegurar, é claro, o equilíbrio e orientação no espaço.
Você já parou para pensar na fantástica viagem que o som faz através do ouvido? Ele chega à porta de entrada, orifício externo, e é conduzido pelo ar até o ouvido médio. Chegando aí, ele toca três sininhos que lhe abrem passagem para chegar ao interior e se propagar através de um ambiente líquido, até alcançar a cóclea, estrutura em forma de caracol, onde é recebido pelas células receptoras. Lá, o som se transforma em sinais elétricos e é conduzido pelo nervo auditivo rumo ao cérebro. No córtex cerebral, seu amigo decodifica, por exemplo, uma pergunta e mobiliza os órgãos encarregados da resposta. Aí, tem início uma nova viagem... Maravilhoso engenho que merece todo o nosso cuidado.
Como cuidar da audição – Sendo o ouvido uma engrenagem condutora do som, ela precisa ser constantemente lubrificado, portanto, a cera de ouvido é uma autoproteção, não é sujeira e jamais deve ser tirada, a não ser em casos em que o médico julgar necessário. A limpeza deve ser correta e com muitos cuidados. Por isso, julgamos importante alertar para algumas dicas, sobretudo nos dias de hoje, em que o ambiente tecnológico se tornou tão agressivo para o ouvido:
• utilize protetores auriculares em locais de trabalho com muito barulho, como fábrica e construção civil;
• evite permanecer em ambientes fechados e barulhentos por muito tempo; o preço a pagar pode vir no futuro;
• fique longe da caixa de som em shows e festas;
• não escute música nem televisão em volumes muito altos.
• busque o silêncio pelo máximo de tempo possível, procurando descansar os seus ouvidos com períodos sem o uso de fones;
• não utilize objetos de outras pessoas, como fones e aparelhos auditivos, pois algumas substâncias podem ficar aderidas nesses objetos e transmitir infecções, comprometendo a saúde dos ouvidos.
• não utilize nenhum tipo de remédio, seja uma solução de uso tópico ou um medicamento sistêmico, sem antes consultar seu médico.
Uma doença a ser prevenida – Infecções de ouvido, causadas por bactérias e vírus, podem prejudicar a audição e causar outras complicações graves. Por isso, atenção quando houver fluidos persistentes ou infecções repetidas. Um inchaço causado por um resfriado ou alergia pode bloquear as tubas auditivas – dois canais que ligam o ouvido médio à faringe. Dessa forma, a ventilação do ouvido médio fica comprometida. Isso propicia a invasão desse espaço por vírus ou bactérias. O edema (inchaço) das tubas impede que o fluido seja drenado, tornando aquele espaço perfeito para que bactérias ou vírus proliferem, desenvolvendo-se a otite, um tipo de infecção que acomete mais as crianças do que os adultos.
Os tipos de otite variam de acordo com a parte do ouvido afetada: externa, média e interna.
Otite externa: É uma infecção que vai do canal do ouvido até a membrana do tímpano, responsável por localizar a fonte sonora e amplificá-la até a chegada ao tímpano. As otites externas geralmente ocorrem por traumas causados pelo uso abusivo de cotonetes, por exemplo, e outros objetos para coçar o ouvido – além do contato com água contaminada em mergulhos de piscina ou mar.
Otite média: O ouvido médio é uma cavidade preenchida por ar que fica atrás do tímpano e que se comunica com o nariz, por meio de um canal chamado tuba auditiva. Quadros de acúmulo de secreção no nariz, como no caso de resfriados e sinusites, podem fazer a secreção subir ao ouvido médio por meio da tuba auditiva.
Otite interna: O ouvido interno é a porção mais complexa desse órgão, onde ficam a cóclea e o labirinto, os responsáveis pela audição e pelo equilíbrio, em contato muito próximo com estruturas nobres como o nervo auditivo e o nervo vestibular. Por isso, infecções nessa região são graves e costumam causar queda na audição e tontura intensa. Felizmente elas são pouco comuns, no entanto, exigem cuidados mais intensivos. O otorrino é o médico especialista em prevenir e cuidar da saúde dos ouvidos.
Controle e prevenção – Sempre que perceber algum desconforto nos ouvidos, como zumbidos e diminuição da acuidade auditiva, procure um otorrinolaringologista para realizar uma avaliação. Idosos devem procurar o otorrino com frequência, pelo menos uma vez ao ano, para avaliar a saúde da audição. O profissional pode identificar, precocemente, alguma patologia, iniciar o tratamento e prevenir problemas futuros.
Talvez você saiba, mas é bom advertir, que doenças como diabetes, hipertensão e arteriosclerose podem prejudicar a saúde dos ouvidos. Por isso, manter um estilo de vida saudável é estar um passo à frente na manutenção de uma boa audição. A prática de exercícios físicos e uma alimentação saudável, com variedade de frutas e legumes, são caminhos de prevenção e cuidados com a saúde em geral e com nossa qualidade de vida.
Portanto, você já sabe: não abuse de altos volumes, mantenha os ouvidos limpos, visite o otorrino e inclua hábitos saudáveis em sua rotina. Siga nossas dicas e mantenha seu ouvido livre de infecções e traumas. A saúde da nossa audição é também questão de bem-estar e a melhor forma de apreciar com prazer a música da vida!




Fonte: Revista Família Cristã, edição 1003, julho de 2019
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Doenças autoimunes
Quando nosso sistema imunológico se desequilibra, entram em cena as doenças autoimunes
Sinusite ou rinite?
Tanto a sinusite como a rinite são inflamações que afetam as mesmas regiões do corpo.
SAÚDE
A biotecnologia é uma ferramenta e, como tal, deve ser cuidadosamente examinada.
Curar com as mãos
Levar em consideração o corpo inteiro e tratar diretamente a causa do problema são as principais
Artrite, tendinite ou artrose
Qual a diferença e quais as características dessas patologias? Comecemos pela diferença entre artrite e tendinite. Ambas são inflamações
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados