BUSCA

Quando quem ajuda precisa de ajuda

Data de publicação: 29/01/2007

imprimir

Trailer



Para cuidar de alguém é preciso antes cuidar das relações e do ambiente de trabalho e, principalmente, de si mesmo.

Queda de rendimento, absenteísmo, desmotivação, desinteresse, mal-estar interno, insatisfação... Mesmo as pessoas que aparentemente escolheram a profissão certa nem sempre conseguem escapar desses sentimentos. Com o tempo, se descobrem infelizes e frustradas. A esse estado de exaustão intensa e prolongada em relação ao trabalho os americanos denominaram burnout.

É desse distúrbio que trata o livro Ajudar sem se esgotar, do professor e psicólogo Luciano Sandrin, lançamento de Paulinas Editora. Em permanente contato com pessoas necessitadas de ajuda, como doentes, crianças abandonadas, idosos, etc., médicos, enfermeiros, psicólogos, voluntários, assistentes sociais e espirituais estão entre os que mais correm risco de desenvolver o burnout. Nesses casos, o envolvimento emotivo é forte e, por causa da síndrome, pode deixar de existir a condição necessária para exercerem eficazmente a própria profissão.

Pela freqüência e gravidade, esse complexo de desgosto, cansaço e desencanto tornou-se um desafio para os especialistas. Segundo o autor, trata-se de uma síndrome cujo processo não se desenvolve da noite para o dia. Inicia-se com um entusiasmo idealístico, aos poucos se transforma em estado de estagnação e na conseqüente frustração e, finalmente, conduz ao esgotamento e à apatia.

Sandrin descreve situações reais, orienta o leitor na elaboração do diagnóstico e apreciação dos fatores que intervêm no aparecimento e agravamento do desgaste psicológico e indica uma série de pistas que podem ajudar não só a evitar o pior, como a se recuperar depois de se ver esgotado para a ação.

O burnout é um momento de crise e, portanto, de discernimento. Muitas vezes é suficiente definir tarefas e funções, adotar uma perspectiva que lhes confira sentido, modificar o ambiente de trabalho ou o próprio modo de trabalhar para reconquistar o ânimo de antes e voltar a se dedicar ao próximo com maior maturidade emocional e mais apurada habilidade profissional.

Livro: Ajudar sem se esgotar - Como superar a síndrome de esgotamento nas profissões de saúde e nas relações assistenciais
Autor: Luciano Sandrin
Editora: Paulinas
Coleção: Caminhos da Psicologia
Formato: 13 x 20
Págs.: 208
Preço: R$ 24,20
Código: 51060-2

Sala de Imprensa
Malu Delmira e J. Fátima Gonçalves
11-5081-9333
www.paulinas.org.br/sala_imprensa
saladeimprensa@paulinas.com.br


Fonte: Paulinas
Postado por: Administrador



Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

Consciência negra se constrói com histórias e representatividade
No mês da consciência negra, a Paulinas apresenta uma série de livros inspirados e contatos do ponto de vista da África e dos africanos, contribuindo com a representatividade e com a auto-estima de afrodescendentes.

Burnout
A síndrome de 'Burnout' descreve o estado de exaustão intensa e prolongada da pessoa em relação ao seu trabalho. Entre eles, tem chamado atenção, pela sua frequência e gravidade, o complexo de desgosto, cansaço e desencanto que afeta muitos profissionais.

"Violência doméstica e familiar contra a mulher" - Um problema de toda a sociedade
Os artigos foram escritos por especialistas de diversas áreas que, a partir de sua experiência , buscam informar e orientar sobre como reconhecer um caso de violência doméstica e o que fazer.

O perfume da esperança
A obra narra a emocionante história de Paolo, um brasileiro adotado por uma família italiana, na busca por suas raízes.

Confessar... O quê? Por quê? Como?
Novo livro de padre Cleiton Viana convida você a refletir e compreender o sacramento da confissão.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados