BUSCA

A psicopatia como um problema de todos

Data de publicação: 24/04/2006

imprimir

Trailer



São Paulo, 24 de abril de 2006

O meio social que construímos para viver com os nossos filhos pode ser de vital importância para inibir ou para fomentar essa doença e gerar o que muitos chamam de "uma sociedade psicopática".

Com estudos de casos reais, o autor esclarece importantes questões a respeito da gênese da psicopatia, uma ameaça para todos e para o modelo de sociedade que pretendemos legar a nosso filhos, e denuncia a urgência de medidas para evitar a propagação da psicopatia, que pode se estender para além dos crimes violentos e converter-se em uma forma de depredação mental sofisticada.

Quando o comportamento de uma pessoa extrapola as normas comuns e passa a criar problemas de convivência, deve-se suspeitar que se trata de uma patologia mais ou menos severa, que, porém, deve ser identificada e tratada, se quisermos evitar que descambe para a prática de atos cada vez mais anti-sociais, até mesmo de atos nitidamente criminosos. A proposta de O Psicopata é nos alertar para o fato de que comportamentos que atualmente se qualificam de "incompreensíveis" são obra de psicopatas e explicar quem são os eles e por que fazem o que fazem, ou seja, é preciso dispor-se a identificá-los e fazer um esforço para que recebam atenção adequada.

Garrido lembra que muitas pessoas de nosso convívio podem ser psicopatas e não se dedicam ao crime. Vivem em nosso prédio, são nossos maridos, esposas ou amantes, nossos filhos, nossos colegas de trabalho, nossos políticos. É vital compreender isso e enxergar a magnitude do problema. Os psicopatas que não são delinqüentes habituais adaptam-se a muitas circunstâncias, camuflam-se, manipulam, depreciam nossas instituições públicas, abalam nossa confiança nas pessoas e são capazes de nos levar ao inferno em vida. Estão especialmente preparados para desprezar as necessidades dos demais e são capazes de machucar e maltratar sem piedade; por isso, constituem um dos maiores desafios da humanidade no século XXI.

Há uma predisposição à psicopatia. Parece difícil contestar essa opinião com os dados científicos que temos até agora. Por isso, o meio social que construímos para viver com os nossos filhos pode ser de vital importância para inibir de forma relevante esse fenômeno - ou para fomentá-lo e gerar o que alguns autores chamam de "uma sociedade psicopática".

O professor Garrido diz que seu objetivo não é levar a descobrir psicopatas em toda a parte e, sim, oferecer parâmetros para esclarecer quanto cada um de nós está contribuindo para promover uma cultura na qual esse transtorno encontra campo propício. No Brasil, até pela inexistência de consenso definitivo entre psicólogos e psiquiatras sobre a personalidade psicopática, o tema vem despertando uma vigorosa discussão. Na Espanha, O Psicopata é recorde de venda desde a primeira edição.

Livro: O Psicopata - Um camaleão na sociedade atual
Autor: Vicente Garrido
Coleção: Aspectos de psicologia
Formato: 14 x 21 cm
Código: 50822-5
Preço: R$ 29,30
Páginas: 302

Paulinas Editora
Sala de Imprensa
Malu Delmira
J. Fátima Gonçalves
11-5081-9333 - 7203-8595
imprensa@paulinas.org.br


Fonte: Paulinas
Postado por: Administrador

Galeria de Imagens





Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

O rádio como apoio ao anúncio da Palavra
Este livro é um subsídio destinado a quem faz programas religiosos no rádio e deseja contribuir para que seus ouvintes conheçam melhor a Palavra de Deus.

A questão ambiental lado a lado com o progresso
O livro "A consciência ecológica na administração" se propõe a contribuir com empresas, poder público e todos os que se interessam pela preservação do meio ambiente, sem a necessidade de abrir mão do progresso.

Ver o mundo como uma gostosa brincadeira
Em "Badulaques e Traquitanas", a construção sutil de palavras e frases, em perfeita consonância e interatividade com as ilustrações do autor, permite ao jovem leitor a exploração de múltiplos significados.

A deficiência no cotidiano das crianças
Assim como entre várias espécies de flores ou de animais é possível observar características tão diferentes, também entre os seres humanos os traços étnicos ou biológicos identificam visualmente o quanto cada pessoa é única e especial - ou melhor, excepci

Até que a crise nos separe
Diante de tantas crises e da desilusão que parecem atingir tantos casais, ficam no ar as perguntas: O que aconteceu? Onde e quem cometeu o erro que destruiu os sonhos de um amor eterno? Muitas vezes, leva-se adiante uma relação por comodismo, hábito...

Início Anterior 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados