BUSCA

Luz para quem não pode ouvir

Data de publicação: 29/03/2006

imprimir

Trailer



São Paulo, 29 de março de 2006

Obra nos dá a oportunidade de enxergarmos nossas limitações e dificuldades em integrar o diferente em nossa vida.

Geralmente colocados às margens do mundo econômico, social, cultural, educacional e político, os surdos são tidos como pessoas deficientes e incapazes, desapropriadas de seus direitos e da possibilidade de escolhas. Em Cultura, poder e educação de surdos, a pastora batista Nídia Regina Limeira de Sá oferece a oportunidade de encarar a surdez sob uma nova luz, como característica de uma minoria que precisa ser plenamente incluída na sociedade, e nos dá a chance de enxergarmos nossas limitações e dificuldades em integrar o diferente em nossa vida. "Os surdos são especiais, não por causa da carência que os afeta, mas porque, positivamente, trazem uma rica contribuição para a sociedade no seu conjunto", ela defende.

Assim, situando-se no contexto dos estudos culturais que se têm desenvolvido na atualidade, bem distantes da pretendida neutralidade científica da modernidade, Nídia se faz porta-voz dos surdos que lutam na sociedade para ver reconhecida sua originalidade. "Deve-se que ultrapassar a retórica discursiva, que vem a ser bela e apelativa às emoções, mas que é exclusiva na medida em que nega a diferença e suas demandas", cutuca a autora, com a experiência de mãe de uma criança surda.

Tecnicamente avançada, com base numa tese de doutorado, a obra nos propicia uma maneira renovada de ver a questão das minorias e ajuda-nos a descobrir como se constrói o universo de conhecimento do surdo e, portanto, também, sua afetividade e sensibilidade. Nessa perspectiva, a autora ressalta as questões tanto da identidade surda como das formas socialmente adotadas para sua educação e integração na sociedade, vigorosamente discutidas em termos de poder ou significação social do surdo, como portador de uma identidade que contribui positivamente para a riqueza da sociedade. "Aos surdos, quando muito, o que se tem oferecido são propostas de qualificação para o 'mercado' de trabalho... Negam-se as possibilidades e os sonhos de uma escolarização completa, superior, de uma vida produtiva e digna, na qualidade de cidadãos normais, capazes", denuncia.

As reflexões de Cultura, poder e educação de surdos podem ser generalizadas para todas as pessoas especiais, de forma a que uma concepção de sociedade baseada no respeito às pessoas e na justiça se torna um fermento de profunda transformação das relações de poder tais como são vividas em nossa realidade social, dando uma contribuição original e profunda à Campanha da Fraternidade de 2006.

Título: Cultura, poder e educação de surdos
Autora: Nídia Regina Limeira de Sá
Coleção: Pedagogia e educação
Formato: 13 x 20 cm
Código: 50875-6
Preço: R$ 28,50
ISBN: 85-356-1676-4

Assessoria de Imprensa
Paulinas Editora
Malu Delmira e J. Fátima Gonçalves
11-7203-8595 ou 5081-9333
imprensa@paulinas.com.br


Fonte: Paulinas
Postado por: Administrador

Galeria de Imagens





Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

O rádio como apoio ao anúncio da Palavra
Este livro é um subsídio destinado a quem faz programas religiosos no rádio e deseja contribuir para que seus ouvintes conheçam melhor a Palavra de Deus.

A questão ambiental lado a lado com o progresso
O livro "A consciência ecológica na administração" se propõe a contribuir com empresas, poder público e todos os que se interessam pela preservação do meio ambiente, sem a necessidade de abrir mão do progresso.

Ver o mundo como uma gostosa brincadeira
Em "Badulaques e Traquitanas", a construção sutil de palavras e frases, em perfeita consonância e interatividade com as ilustrações do autor, permite ao jovem leitor a exploração de múltiplos significados.

A deficiência no cotidiano das crianças
Assim como entre várias espécies de flores ou de animais é possível observar características tão diferentes, também entre os seres humanos os traços étnicos ou biológicos identificam visualmente o quanto cada pessoa é única e especial - ou melhor, excepci

Até que a crise nos separe
Diante de tantas crises e da desilusão que parecem atingir tantos casais, ficam no ar as perguntas: O que aconteceu? Onde e quem cometeu o erro que destruiu os sonhos de um amor eterno? Muitas vezes, leva-se adiante uma relação por comodismo, hábito...

Início Anterior 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados