BUSCA

“Sangue Redentor”, o novo EP do cantor Alencastro

Data de publicação: 01/07/2021

imprimir

Trailer



A manhã após a morte de Cristo é sinal de esperança, de paz e de vida nova. O sangue redentor de Jesus derramado na Cruz purifica, tira da escuridão e leva ao caminho da luz.

Sangue Redentor é o título do novo EP de Alencastro e, mais do que uma produção musical, o álbum pretende ser um instrumento para que cada um clame a cura ao Senhor, seja porque encontra-se enfermo, cansado, esgotado, na solidão ou em tantas dores da vida. Desafios diante dos quais o convite é entregar-se ao Senhor e receber Sua restauração, além de buscar ver com mais clareza aquilo que antes era escuro e distorcido.

As canções do EP já atingem, concretamente, muitas pessoas. Alencastro tem feito a experiência de ir a hospitais desde o início da pandemia para tocar, cantar e rezar. Toda a sua trajetória missionária é marcada por shows beneficentes e encontros em orfanatos, colégios e lares de idosos, contudo, o momento atual, despertou no coração do músico mais esse campo de missão.

Associou-se a ele também o músico Júnior, da dupla Gilson e Júnior, e, assim, começaram a percorrer, num caminhão de som, vários hospitais de Campo Grande (MS). A resposta tanto de pacientes como de profissionais da saúde tem sido excelente, como relata o cantor. “O mundo precisa dessa boa música, que toca o coração. Gosto sempre de lembrar das pessoas necessitadas, carentes, ouvir suas dores e levar afeto através da canção”, felicita ao contar ainda que, nas janelas, é comum pacientes e trabalhadores, ao escutarem as canções e orações, acenarem e balançarem os braços das janelas dos hospitais.

“A música tem poder tanto na alegria como na tristeza e isso faz as pessoas se encontrarem mais com Deus. A música traz benefícios para o físico, espiritual e psicológico”, afirma Alencastro ao ressaltar que esse EP vem em um momento oportuno de, além de pedir a cura do Senhor para tantas vítimas de Covid-19, é um contexto em que todos estão olhando mais para si, revendo valores, voltando-se mais para a família e para o que é essencial.

Dessa forma, com as canções do EP, o ouvinte é conduzido a refletir sobre sua vida, pedir perdão e perdoar os seus irmãos. Confira a mensagem de cada uma delas e reze ao Senhor através das músicas:

 

Sangue Redentor

 

-       Com esta faixa, clamamos a cura, a salvação e libertação das trevas por meio do Sangue Redentor de Jesus. Vamos sair das trevas para a luz.

 

Cura-me, Senhor, cura-me, Senhor

Cura-me, Senhor, com Teu Sangue redentor

 

 

Me sondas, Senhor

 

-       Uma oração de confiança na certeza de que Ele cuida de nós.

 

Eu sinto que tu me sondas

Na luz que clareia o caminho

 

 

Em teu Santuário

 

-       Em referência ao Salmo 14(15), a canção expressa o desejo de cumprir os desígnios do Senhor para poder entrar em Seu Santuário. Um pedido de um coração puro para perdoar, servir e amar.

 

Quem tem as mãos limpas

O coração puro

Quem sabe perdoar

Servir e amar

 

Sempre estarei, Senhor

Em teu Santuário para te louvar

Sempre estarei, Senhor

Em teu Santuário

 

 

Cura, Senhor

 

-       Um pedido para que o Senhor cure todas as feridas do passado e da atualidade. Só em Deus, podemos entregar todo o cansaço para viver a paz.

 

Cura, Senhor, onde dói!

Cura, Senhor, bem aqui!

Cura, Senhor, onde eu não posso ir

 

Te entrego todo cansaço

Quero acordar com tua paz a me aquecer

 

 

            O álbum teve Ir. Verônica Firmino, fsp como produtora artística e o próprio Alencastro fez a produção musical. Os arranjos são de Tutuca Borba (na canções "Sangue Redentor", "Me sondas, Senhor" e "Em Teu Santuário'') e de Janio Santone (na canção "Cura, Senhor"). A partir do dia 1º de julho nas plataformas digitais: https://bit.ly/SangueRedentor-PlataformasDigitais

 

Sobre Alencastro

Natural de Cuiabá (MT) e vivendo hoje em Campo Grande, Alencastro sempre teve uma participação ativa na Igreja. Inspirado pela fé de sua mãe, atuava nos eventos católicos. Já a formação musical veio de berço pois seu avô materno era maestro e sua avó paterna pianista e violinista. Além disso, seu pai tocava acordeão e gaita, e sua mãe sempre teve gosto pelo canto.

Com apenas sete anos de idade, começou seus estudos em um conservatório de música optando pelo piano. Aos 18 anos, fez uma apresentação musical em um casamento, e o padre da paróquia, na ocasião, convidou-o para outros eventos. Foi assim que o músico começou a participar de eventos sociais, audições, concertos e festivais de música. Ganhou inúmeros troféus, medalhas ao participar de festivais como Sacra-Som, Festart, Fic, entre outros.

É psicólogo e tem formação em piano. Concluiu o seu curso de teclado em São Paulo na Yamaha do Brasil. Participou da Orquestra de Mato Grosso do Sul e de diversos corais como músico, cantor e regente. Toca e canta na Igreja São José e também nas novenas do Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na capital sul mato-grossense.

 

Por Juliene Barros e Gracielle Reis

 



Fonte: sala de imprensa
Postado por: Sala de Imprensa



Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

LAVE AS MÃOS - Não dê carona ao “Corona” é o novo clipe e single da Bellinha a Ovelhinha
Com uma música educativa e divertida, Bellinha a Ovelhinha recorda as crianças sobre a importância de lavar bem as mãos e outras formas de evitar o contágio do COVID-19.

Cantando com Nossa Senhora: série de lives com artistas da gravadora Paulinas-COMEP
Os artistas da gravadora iniciam, neste 11 de maio, lives pelo Instagram. Sempre em duplas, os músicos se encontrarão, às 20h, em seus perfis pessoais na rede social ou de seu ministério.

“Meu irmão corre atrás dos dinossauros” vence festival europeu de cinema na categoria “escolha da audiência entre os jovens”
Filme “Meu irmão corre atrás dos dinossauros” vence festival europeu de cinema na categoria “escolha da audiência entre os jovens”

Sou mãe na pandemia. E agora?
Dicas para mães de primeira viagem que se viram em quarentena com filhos pequenos ou recém-nascido.

ARTIGO: As interpretações do coronavírus
João Décio Passas, autor (dentre outros) do livro A igreja em saída e a Casa Comum, faz uma análise do momento histórico que estamos vivendo, com uma pandemia que mudou nosso modo de pensar.

Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados