BUSCA

CNBB divulga mensagem aos brasileiros sobre o momento atual

Data de publicação: 02/09/2022

imprimir

Trailer




Política, meio ambiente, defesa da vida, eleições, bicentenário da independência são alguns dos temas abordados na mensagem

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil –CNBB- sempre foi uma entidade que ajudou a balizar a vida dos brasileiros. A voz das lideranças católicas sempre reverberou nos momentos mais críticos do nosso país e, agora, a CNBB não se furtou a posicionar-se sobre o momento em que vivemos, quando os rumos do Brasil serão decididos em breve, nas eleições.

Em sua mensagem ao povo brasileiros, os bispos falam sobre política, meio ambiente, defesa da vida, corrupção, fake news e outros assuntos que, de alguma forma, interferem na qualidade de vida da população. Confira a nota na íntegra:

MENSAGEM DA CNBB AO POVO BRASILEIRO SOBRE O MOMENTO ATUAL

“Se nos esforçamos e lutamos, é porque pusemos a nossa esperança no Deus vivo, que é o salvador de todos” (1 Tm 4,10).

Reunidos no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, de 28 de agosto a 2 de setembro, para a etapa presencial da 59ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, nós, bispos católicos, em colegialidade e comunhão, nos dirigimos a todos os homens e mulheres de boa vontade. Como pastores, temos presente a vida e a história de nossas comunidades, o rosto de nossa de gente, marcado pela fé, esperança e capacidade de resiliência.

Nossas alegrias e esperanças, tristezas e angústias (cf. Gaudium et Spes, 1) são as mesmas de cada brasileira e brasileiro. Com esta mensagem, queremos falar ao coração de todos. Nossa fé comporta exigências éticas que se traduzem em compaixão e solidariedade concretas. O compromisso com a promoção, o cuidado e a defesa da vida, desde a concepção até o seu término natural, bem como, da família, da ecologia integral e do estado democrático de direito estão intrinsicamente vinculado à nossa missão apostólica.

Todas as vezes que esses compromissos têm sido abalados, não nos furtamos em levantar nossa voz. “A Igreja é advogada da justiça e dos pobres, exatamente por não se identificar com os políticos nem com os interesses de partido” (Bento XVI, Discurso Inaugural da Conferência de Aparecida). Com a esperança que nos vem do Senhor e que não nos decepciona (Cf Rm 5,5), reconhecemos o tempo difícil em que vivemos. Nosso País está envolto numa complexa e sistêmica crise, que escancara a desigualdade estrutural, historicamente enraizada na sociedade brasileira.

Constatamos os alarmantes descuidos com a Terra, a violência latente, explícita e crescente, potencializada pela flexibilização da posse e porte de armas que ameaçam o convívio humano harmonioso e pacífico na sociedade. Entre outros aspectos destes tempos estão o desemprego e a falta de acesso à educação de qualidade para todos. A fome é certamente o mais cruel e criminoso deles, pois a alimentação é um direito inalienável (cf. Papa Francisco, Fratelli Tutti, 189). Segundo relatório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO, 2022), a quantidade de brasileiras e brasileiros que enfrentam algum tipo de insegurança alimentar ultrapassou a marca de 60 milhões.

Como se não bastassem todos os desafios estruturais e conjunturais a serem enfrentados, urge reafirmar o óbvio: Nossa jovem democracia precisa ser protegida, por meio de amplo pacto nacional. Isso não significa somente “um respeito formal de regras, mas é o fruto da convicta aceitação dos valores que inspiram os procedimentos democráticos [...] se não há um consenso sobre tais valores, se perde o significado da democracia e se compromete a sua estabilidade” (Compêndio da Doutrina Social da Igreja, 407).

Ao comemorarmos o bicentenário da Independência do Brasil, é fundamental ter presente que somos uma nação marcada por riquezas e potencialidades, contudo, carente de um projeto de desenvolvimento humano, integral e sustentável. Vítimas de uma economia que mata, celebramos as conquistas desses 200 anos de independência conscientes de que condições de vida digna para todos ainda constituem um grande desafio. É necessário o compromisso autêntico com a verdade, com a promoção de políticas de Estado capazes de contribuir de forma efetiva para a diminuição das desigualdades, a superação da violência e a ampliação do acesso a teto, trabalho e terra.

Comprometidos com essas conquistas e inspirados pela cultura do diálogo e do encontro, podemos ser uma nação realmente independente e soberana. É motivo de preocupação a manipulação religiosa e a disseminação de fake News que têm o poder de desestruturar a harmonia entre pessoas, povos e culturas, colocando em risco a democracia. A manipulação religiosa, protagonizada por políticos e religiosos, desvirtua os valores do Evangelho e tira o foco dos reais problemas que necessitam ser debatidos e enfrentados em nosso Brasil. É fundamental um compromisso autêntico com o Evangelho e com a verdade.

A corrupção, histórica, contínua e persistente, subtrai o que pertence aos mais pobres. A Lei da Ficha Limpa, que proíbe que condenados por órgãos colegiados possam se candidatar a cargos políticos é uma conquista popular e democrática, que deve ser promovida, juntamente com outros mecanismos de controle que garantam a ética na política. Mesmo com todos esses desafios, a dinâmica da democracia nos coloca, mais uma vez, num processo eleitoral. Tentativas de ruptura da ordem institucional, veladas ou explícitas, buscam colocar em xeque a lisura desse processo, bem como, a conquista irrevogável do voto. Pelo seu exercício responsável e consciente, a população tem a capacidade de refazer caminhos, corrigir equívocos e reafirmar valores.

Reiteramos nosso apoio incondicional às instituições da República, responsáveis pela legitimação do processo e dos resultados das eleições. Assim, conclamamos, mais uma vez, toda a sociedade brasileira a participar ativa e pacificamente das eleições, escolhendo candidatos e candidatas, para o executivo (presidente e governadores) e o legislativo (senadores e deputados federais, estaduais e distritais), que representem projetos comprometidos com o bem comum, a justiça social, a defesa integral da vida, da família e da Casa Comum. Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, nos ajude a buscar sempre a melhor política, uma das formas mais eminentes da caridade.

Aparecida - SP, 31 de agosto de 2022

Dom Walmor Oliveira de Azevedo, Arcebispo de Belo Horizonte – MG / Presidente da CNBB

 Dom Jaime Spengler, Arcebispo de Porto Alegre - RS  / 1º Vice-Presidente

Dom Mário Antônio da Silva, Arcebispo de Cuiabá – MT / 2º Vice-Presidente

Dom Joel Portella Amado, Bispo auxiliar do Rio de Janeiro – RJ /  Secretário-Geral



Fonte: sala de imprensa
Postado por: Sala de Imprensa



Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

Brasil recebe as relíquias de Santa Teresa de Lisieux (ou Santa Teresa de Jesus) e fiéis brasileiros demonstram sua devoção à santa francesa
A jornada mundial com as relíquias de Santa Teresa de Lisieux, ou Santa Terezinha de Jesus, tem mobilizado milhares de fiéis no Brasil, tendo começado neste mês e seguindo até dezembro.

Paulinas estará presente em mais uma Festa Literária, desta vez em Mogi das Cruzes
A Paulinas Editora e o selo Saberes e Letras participarão da segunda edição da Feira Literária de Mogi das Cruzes, nos dias 6, 7 e 8 de outubro.

Encontro “Perdas da viuvez” quer renovar a alegria de viver em quem perdeu alguém no pós-pandemia
O encontro “Perdas da viuvez” será realizado no próximo dia 24 de setembro, das 8h às 17h, no auditório da Paulinas Livraria, na Vila Mariana, em São Paulo.

OPINIÃO: UMA TRILOGIA
O Autor Eder Vasconcelos fala sobre a sua trilogia de "Pedagogias", lançada pela Paulinas Editora.

Irmãs Paulinas trilham o caminho da vocação em Ribeirão Preto e região
Irmãs, postulantes, noviças e aspirantes Paulinas voltaram a viver essa missão de forma presencial, e isso aconteceu durante a Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto (SP).

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados