BUSCA

A injustiça social de ontem, de hoje, de sempre...

Data de publicação: 11/05/2006

imprimir

Trailer



São Paulo, 11 de maio de 2006

"A preocupação com os pobres, de ontem e de hoje, preside este estudo. Não apenas para explicar sua situação, mas para dizer que Deus não a quer, e que é preciso ultrapassá-la."

Como diz no prefácio o dr. cônego Antônio Manzatto, diretor da Faculdade de Filosofia Nª Srª da Assunção, da Arquidiocese de São Paulo, "A preocupação com os pobres, de ontem e de hoje, preside este estudo. Não apenas para explicar sua situação, mas para dizer que Deus não a quer, e que é preciso ultrapassá-la. Mais que isso, para dizer que Deus mesmo se engaja para superar essa situação de sofrimento, de resto totalmente inexplicável e injustificável. Mais ainda, aponta para uma outra realidade possível, que pode começar desde já a ser construída. Essa outra realidade pode ser chamada de utopia, esperança ou promessa, mas, mais importante que o nome é saber ao que ela se refere: uma realidade onde os pobres não sofram. A isso, Jesus chamou de Reino de Deus".

Esta obra pode ser compreendida como uma análise poética da sociedade do Antigo Israel. A originalidade de Análise Poética da Sociedade se prende ao rigoroso método exegético do autor, que explora o texto de acordo com os mais aperfeiçoados instrumentos da análise literária, análise que tem como ponto de partida a observação das violências sofridas pela população simples e por aqueles que mereceriam ser protegidos pela sociedade. Dessa forma, o capítulo 24 de Jó adquire um alcance insuspeitado.

Torna-se expressão da maneira como a pobreza, fruto da injustiça social, é vista e interpretada à luz de Deus, como o sofrimento de Jó, qual situação de profunda significação religiosa. Constitui, assim, uma confirmação importante da continuidade entre o judaísmo e o cristianismo, que se posicionam igualmente, em nome de Deus, contra a opressão que caracteriza a sociedade, tanto de ontem como de hoje.

A obra, publicada simultaneamente no Brasil e na Alemanha, adquire um valor especial para nós, como observa o autor: "Para o leitor da Bíblia no Brasil, a descrição da sociedade por Jó contém uma atualidade surpreendente. Continua sendo verdade que a violência política, econômica e até física leva muitas pessoas e famílias à perda de suas posses e, com isso, à perda de sua liberdade. Fome, sede, nudez, uma predisposição maior para a violência e a morte prematura dos mais necessitados são ainda as conseqüências diretas dos crimes promovidos pelo grupo das pessoas dominantes".

Título: Análise poética da sociedade
Autor: Matthias Grenzer
Coleção: Exegese
Págs. 96
Preço: R$ 16,60
Formato: 14 x 21
Código: 50864-0
ISBN: 85-356-1664-0

Sala de Imprensa
Editora Paulinas
Malu Delmira e J. Fátima Gonçalves
11-5081-9333 - 7203-8595
imprensa@paulinas.com.br


Fonte: Paulinas
Postado por: Administrador

Galeria de Imagens





Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

Um silêncio pesado e desconcertante
"Além da espada e da fome, existe uma tragédia maior, aquela do silêncio de Deus, que não se revela mais e parece estar fechado em seu céu, como que desgostoso do agir da humanidade...". Estas palavras de João Paulo II serviram de inspiração para este liv

O desafio de lidar com as diferenças em sala de aula
Virou chavão falar que "todos somos iguais". Somos mesmo? As diversidades existem e não são males: o aluno desatento, o mais assíduo, o carente por afeto... Diferenças causam grandes problemas sociais: a escola não foge ao modelo social, e nela, velada ou

Por que Jesus morreu? O papel dos judeus no cumprimento de uma profecia
Por que Jesus é lembrado de modo tão singular e universal por seu sofrimento e morte, se antes e depois dele milhares de pessoas morreram igualmente de forma tão cruel? O aclamado estudioso e historiador bíblico Gerard Sloyan examina a morte de Jesus e qu

Decifra-me e ajude-me a crescer!
Criar os filhos é a tarefa mais difícil do mundo. A autora não se propõe aqui a dar respostas prontas, mas, sim, oferecer subsídios a pais, professores, pediatras, pedagogos e agentes de pastoral de forma a iluminar o aspecto mais importante de uma socied

Uma "aula" sobre Terapia assistida por animais
Auditório de Paulinas, na Zona sul de São Paulo, abre espaço para a fisoterapeuta Karen Cristina Pires falar de suas experiências com o emprego de animais como co-terapeutas nos tratamentos psíquicos e fisioterápicos de pacientes com necessidades especiai

Início Anterior 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados