BUSCA

Lição dos monges: o tempo como um aliado contra o estresse

Data de publicação: 12/02/2007

imprimir

Trailer



Por ser finito, o tempo deve ser desfrutado com mais atenção e cuidado.

Para muitos, pode parecer antiquado o modelo de vida dos monges. Vivem em um outro mundo; fazem coisas que podem ser consideradas aos olhos do mundo uma desperdício de tempo. O dia-a-dia segue regras: cinco vezes por dia reúnem-se para as orações das Horas; cumprem ritos e celebram demoradamente cultos religiosos.

Na tradição milenar, originada no quarto século e que se estende pelos dois milênios de cristianismo, tanto no Oriente como no Ocidente, os monges fizeram com o tempo uma experiência que também para nós pode ser proveitosa.

Eles não se consideram mestres, querendo convencer os outros sobre seu estilo de vida. Nem tampouco têm a pretensão de ser os missionários de nosso tempo ou de seus contemporâneos. Mas têm o prazer em viver o próprio modelo de vida, mesmo hoje, em uma sociedade muito diferente. Possuem uma qualidade que na vida do mundo moderno ficou soterrada ou escondida.

"Todo dia, ainda me permito a liberdade de um "desperdício de tempo" com oração e meditação. As primeiras três horas do dia são um tempo de silêncio", revela Dom Anselm Grün, autor de No ritmo dos monges - Convivência com o tempo, um bem valioso, editado por Paulinas. A obra é uma pequena jóia reveladora do sentido da vida que se desenrola no tempo.

Convencido de que o modo como os monges experimentam o tempo tem algo a dizer também para os que não vivem no mosteiro e têm diferentes experiências do tempo, o autor estuda o ritmo dos monges e o aplica à vida contemporânea, tão orientada para a eficiência.

Consegue deixar visível uma organização interna e um caminho temporal diferentes da agenda de compromissos ou do relógio de ponto com os quais trabalha o mundo da economia moderna. Oferece dicas simples, facilmente aplicáveis, para que estruturemos de outra forma os dias e os anos, confiando em um ritmo pessoal e aproveitando-os de acordo com a própria alma.

Depois de indicar as raízes culturais do tempo cristão e monástico, por assim dizer, o autor insiste no fato de que o tempo cronológico é simples medida do ritmo da vida, que precisa ser acolhido e respeitado, para que o ser humano encontre o caminho de sua plena realização.

"O tempo é como um véu que encobre o mistério da eternidade, manifestando a precariedade da existência humana aqui na terra, mas contendo uma dimensão de transcendência, que nada mais é do que a vida terrena vivida na perspectiva de Deus", diz.


Título: No ritmo dos monges - Convivência com o tempo, um bem valioso
Autor: Anselm Grün
Editora: Paulinas
Coleção: Viver melhor
Formato: 12 x 19
Código: 51038-6
ISBN: 85-356-1820-1

Sala de Imprensa
Paulinas Editora
Malu Delmira, Ir. Sofia, fsp e J. Fátima Gonçalves
imprensa@paulinas.com.br
www.paulinas.org.br/sala_imprensa
Clique aqui  para  obter a capa em alta resolução



Fonte: Paulinas
Postado por: Administrador

Galeria de Imagens





Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

Consciência negra se constrói com histórias e representatividade
No mês da consciência negra, a Paulinas apresenta uma série de livros inspirados e contatos do ponto de vista da África e dos africanos, contribuindo com a representatividade e com a auto-estima de afrodescendentes.

Burnout
A síndrome de 'Burnout' descreve o estado de exaustão intensa e prolongada da pessoa em relação ao seu trabalho. Entre eles, tem chamado atenção, pela sua frequência e gravidade, o complexo de desgosto, cansaço e desencanto que afeta muitos profissionais.

"Violência doméstica e familiar contra a mulher" - Um problema de toda a sociedade
Os artigos foram escritos por especialistas de diversas áreas que, a partir de sua experiência , buscam informar e orientar sobre como reconhecer um caso de violência doméstica e o que fazer.

O perfume da esperança
A obra narra a emocionante história de Paolo, um brasileiro adotado por uma família italiana, na busca por suas raízes.

Confessar... O quê? Por quê? Como?
Novo livro de padre Cleiton Viana convida você a refletir e compreender o sacramento da confissão.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados