BUSCA

Educação: o melhor atalho para combater a pobreza

Data de publicação: 16/10/2006

imprimir

Trailer



"Estamos passando do injusto para o desumano." (J. Gustave Speth)

A: Amor, Alegria, Assombro (admiração), Autoridade, Aluno, Audácia; E: Escuta, Êxito, Entusiasmo, Equipe, Experiência; I: Inteligência, Investigação (problematização), Integral; O: Organização, Observar, Ócio (lazer) e U: Único, Utopia. Nas vogais do alfabeto os valores referenciais de uma pedagogia que insiste no papel profético do educador em face do mundo desumano em que vivemos.

Esses princípios pedagógicos - cuja síntese está reunida no livro Educar para humanizar, de Antonio Pérez Esclarín - ditam o sucesso de um movimento nascido em 1955 na Venezuela pelas mãos de José María Vélaz, um padre jesuíta inconformado com a falta de acesso dos menos favorecidos à cultura e à educação num país então marcado pela ditadura.

Denominado "Paz e Alegria", o movimento reunia universitários da Congregação Mariana, que visitavam os bairros da periferia de Caracas durante o regime imposto pelo general Marcos Pérez Jiménez, que privilegiava a construção de estradas e a educação das elites. Esses jovens se viam impotentes diante da impossibilidade de fornecer casas decentes, alimento e tudo o mais que faltava às famílias que visitavam. Liderados por Padre Vélaz, decidiram empreender, então, uma cruzada educativa para combater eficazmente a pobreza.

Presente em 14 países da América Latina e na Espanha, "Fé e Alegria" está presente em 2.200 pontos geográficos distintos, com uma rede de 922 escolas, 46 emissoras de rádio, 671 centro de educação a distância e 1.187 centros de educação alternativa e de serviços.

Mas sua riqueza maior são os 33 mil educadores que cada dia se esforçam para renovar sua fé e experimentam a alegria de levar educação de qualidade para mais de um milhão de alunos em programas educativos, formais e informais de setores populares, da pré-escola à universidade.

Os educadores, público-alvo do autor, encontrarão nesta obra uma síntese dos princípios pedagógicos do movimento de Padre Vélaz. É um vasto e consistente material para se renovar na convicção jubilosa da importante contribuição que dão para a promoção humana, por uma sociedade mais justa e solidária.

Nas mãos dos educadores está a escolha de fazer a vida dos seres humanos, com todas as suas potencialidades, vir à tona, esplendorosa, cheia de plenitude e de sentido, ou de deixá-la submergir, de desperdiçá-la em banalidades e na mediocridade.

Título: Educar para humanizar
Autor: Antonio Pérez Esclarín
Editora: Paulinas
Coleção: Educação e fé
Páginas: 208
Preço: R$ 18,90
Código: 50957-4

Sala de Imprensa
Paulinas Editora
Malu Delmira, Ir. Sofia, fsp e J. Fátima Gonçalves
www.paulinas.org.br/sala_imprensa
imprensa@paulinas.com.br


Fonte: Paulinas
Postado por: Administrador

Galeria de Imagens





Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

Burnout
A síndrome de 'Burnout' descreve o estado de exaustão intensa e prolongada da pessoa em relação ao seu trabalho. Entre eles, tem chamado atenção, pela sua frequência e gravidade, o complexo de desgosto, cansaço e desencanto que afeta muitos profissionais.

"Violência doméstica e familiar contra a mulher" - Um problema de toda a sociedade
Os artigos foram escritos por especialistas de diversas áreas que, a partir de sua experiência , buscam informar e orientar sobre como reconhecer um caso de violência doméstica e o que fazer.

O perfume da esperança
A obra narra a emocionante história de Paolo, um brasileiro adotado por uma família italiana, na busca por suas raízes.

Confessar... O quê? Por quê? Como?
Novo livro de padre Cleiton Viana convida você a refletir e compreender o sacramento da confissão.

É mamífero que fala, né?
Lançamento da Paulinas Editora, o livro chega às livrarias e lojas on-line com uma proposta inusitada: falar de aleitamento materno diretamente para as famílias, especialmente para as crianças, empregando uma linguagem carinhosa, cuidadosa e acessível.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados