BUSCA

Consciência negra se constrói com histórias e representatividade

Data de publicação: 30/10/2020

imprimir

Trailer


DADOS DO PRODUTO

Título: Pretinha de Neve e os sete gigantes
Autor(a): Rubem Filho
PAULINAS - LIVROS
Coleção: Árvore falante
Formato: (18,0 x 23,0)
Páginas: 24
Código: 516090
ISNB: 978-85-356-3440-2
Preço: R$ 25,00

RELEASE


Com livros inspirados na cultura africana e histórias infantis com personagens negros, a Paulinas Editora oferece um catálogo repleto de representatividade

 A consciência negra se dá pela percepção da pessoa negra das suas origens, pela identificação com a luta de seus ancestrais e pela presença de personagens, objetos e elementos de origem africana em histórias e outras manifestações culturais. A Paulinas Editora, consciente de seu papel cultural, sempre ofereceu, em seu catálogo, obras de escritores africanos e histórias que têm personagens negros e o continente africano como cenário.

Assim, tanto nas escolas como nos lares, abre-se um leque de opções culturais, no qual as crianças negras podem se orgulhar de suas origens, tornando-se protagonistas de histórias e contos de fadas.

 Confira algumas obras da Paulinas Editora ligadas ao tema: 


Pretinha de Neve e os sete gigantes - Em “Pretinha de Neve e os sete gigantes”, Rubem Filho reinterpreta o conto de fadas Branca de Neve e o sete anões e o transporta para outro espaço, o continente africano, adaptando os elementos do conto aos hábitos e costumes daquela região. Além disso, a história transita por outros contos de fada, apresentando elementos peculiares desses textos (o capuz da Chapeuzinho Vermelho, a casa dos três ursos de Cachinhos Dourados).


Histórias da África - Do contato com a avó, Gcina aprendeu a gostar de histórias fantásticas que marcaram tantas gerações dos povos africanos. Dez dessas histórias estão aqui e resgatam valores supremos, que regem a vida do ser humano em qualquer parte do planeta, como justiça, ética e respeito.


 Amores em África - Organizado pela escritora Lenice Gomes, “Amores em África” é uma coletânea de contos escritos por diversos autores e inspirados em lendas e histórias da tradição oral, vindas de diferentes países do continente africano. Os contos, escritos por grandes autores brasileiros e também da África, falam sobre reis e rainhas, príncipes e princesas, amores proibidos, esperança, sonhos e liberdade, e garantem uma verdadeira viagem pela África. Ricamente ilustrado por Denise Nascimento, o livro traz textos de Lenice Gomes, Heloisa Pires Lima, Celso Sisto, Sunny, Fabiano Moraes, Alice Bandini e Flávia Côrtes, além de um vocabulário de palavras africanas.


Ulomma – A casa da beleza e outros contos - Uma homenagem do autor nigeriano Sunny à mãe África, berço da humanidade, e um convite ao resgate de elementos importantes da história e da cultura africanas, componentes de nossa formação cultural. Prêmio: Altamente Recomendável FNLIJ - Categoria Reconto (2006).


Tem oba-oba no baobá - Na montanha do Quilombo, a sábia tartaruga Nina Zina conta histórias para alegrar a árvore gigante que tem saudades da África, terra que nunca conheceu. Uma engenhosa aranha africana enfrenta desafios em busca das histórias que vivem na arca mágica de Nyame. Na floresta, tambores ecoam para a festa de casamento de Omoba, o filho do rei. Tumtum, ticutum, tum, tá... Vai ter oba-oba no baobá.


Cartas a povos distantes - A história de “Cartas a povos distantes” tem início quando Giramundo, um garoto que reside em São Paulo, no Brasil, recebe um envelope desconhecido, sem remetente. A partir dessa carta de papel amarelado e linhas em branco, com uma localização geográfica e data de origem Luanda, 3 de novembro de 1985 , ele começa a se corresponder com outro garoto, que vive em Luanda, na Angola. As ilustrações de André Neves permitem que o leitor viaje por meio das imagens e atravesse as fronteiras, além de retratar a troca de cartas. O livro “Cartas a povos distantes” recebeu o selo Altamente Recomendável da FNLIJ e obteve o 2º lugar no Prêmio Jabuti, em 2016, na categoria Juvenil.


Santa Bakhita do Sudão - Este livro conta a história eletrizante de Santa Josefina Bakhita, que nasceu no Sudão (África), em 1869. Ainda criança, foi raptada por traficantes árabes, negociada como escrava, vendida e revendida, até ser comprada pelo cônsul italiano Sr. Legnani, que acabou levando-a consigo para a Itália. Ao chegarem, foi cedida ao casal Michieli, que precisava de uma babá para sua filhinha Mimina. Em virtude de negócios, os pais da criança precisaram ausentar-se do país e confiaram-na, em companhia de Bakhita, às Irmãs Canossianas. Foi então que a jovem sudanesa descobriu a Deus e a religião católica. Recebeu os sacramentos, tornou-se religiosa e, por mais de 50 anos, dedicou-se a diversas atividades na congregação.


Sobre Paulinas:

Referência de qualidade, ética e respeito pela diversidade cultural, Paulinas Editora está presente no Brasil desde 1931 e, ao longo de sua trajetória, vem sendo reconhecida por sua atuação com inúmeras premiações, com destaque para oito Prêmios Jabuti – o mais importante prêmio literário do País, conferido pela Câmara Brasileira do Livro –, e com participação em feiras literárias internacionais.

Contato para imprensa 🡺 Marco ASA | Tel.: (11) 5081-9333 | WhatsApp: (13) 99765-3731 | imprensa@paulinas.com.br



Fonte: sala de imprensa
Postado por: Sala de Imprensa



Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

O rádio como apoio ao anúncio da Palavra
Este livro é um subsídio destinado a quem faz programas religiosos no rádio e deseja contribuir para que seus ouvintes conheçam melhor a Palavra de Deus.

A questão ambiental lado a lado com o progresso
O livro "A consciência ecológica na administração" se propõe a contribuir com empresas, poder público e todos os que se interessam pela preservação do meio ambiente, sem a necessidade de abrir mão do progresso.

Ver o mundo como uma gostosa brincadeira
Em "Badulaques e Traquitanas", a construção sutil de palavras e frases, em perfeita consonância e interatividade com as ilustrações do autor, permite ao jovem leitor a exploração de múltiplos significados.

A deficiência no cotidiano das crianças
Assim como entre várias espécies de flores ou de animais é possível observar características tão diferentes, também entre os seres humanos os traços étnicos ou biológicos identificam visualmente o quanto cada pessoa é única e especial - ou melhor, excepci

Até que a crise nos separe
Diante de tantas crises e da desilusão que parecem atingir tantos casais, ficam no ar as perguntas: O que aconteceu? Onde e quem cometeu o erro que destruiu os sonhos de um amor eterno? Muitas vezes, leva-se adiante uma relação por comodismo, hábito...

Início Anterior 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados