BUSCA

Autor de Paulinas é destaque no Vatican News

Data de publicação: 09/02/2022

imprimir vídeo

Trailer



Amaro França, um dos autores do livro Educação em Pauta, lançado pela Paulinas Editora, foi destaque no site Vatican News com uma matéria sobre a Campanha da Fraternidade de 2022. Confira a reprodução da matéria:

Educar para um novo humanismo: reflexão à luz da CF 2022

A Campanha da Fraternidade 2022 que tem como tema: Fraternidade e Educação e lema: “Fala com sabedoria, ensina com amor.” (cf. Pr 31,26) quer despertar em nós a solidariedade em relação a um problema concreto que envolve toda a nossa sociedade – A Educação.

Amaro França - Escritor

A educação tem como força motriz nos proporcionar aprendizagens e experiências transformadoras. Dessa maneira, as vivências educacionais nos diversos ambientes de aprendizagens, principalmente na família e na escola, ajudam-nos a compor a nossa forma de ver o mundo e as pessoas. Sob esse mesmo prisma, acontece a manifestação relacional com a Transcendência e com os valores mais profundos que nos humanizam.

A Campanha da Fraternidade 2022 que tem como tema: Fraternidade e Educação e lema: “Fala com sabedoria, ensina com amor.” (cf. Pr 31,26) quer despertar em nós a solidariedade em relação a um problema concreto que envolve toda a nossa sociedade – A Educação - fomentando assim, a busca de soluções à luz do Evangelho.

Motivados pelo Papa Francisco a comunidade internacional vem sendo conclamada à adesão ao Pacto Educativo Global expressamente presente com o fomento e a promoção da CF 22. O Santo Padre nos “provoca” e nos conclama a termos uma nova postura educacional - essa deverá ser mais colaborativa, cidadã e promotora de vínculos de solidariedade e de sustentabilidade planetária. Uma educação que tenha uma perspectiva missionária de promoção de um novo humanismo.

É perceptível quantas questões eclodiram em nossas vidas diante do quadro pandêmico, especialmente em relação à educação. Muitas dessas questões já tão histórico-socialmente presentes, mas que parecem terem sido descortinadas, revelando-nos a crueza de uma fotografia que, talvez, insistíssemos em não ver.

Em setembro de 2020, a ONU (Organizações das Nações Unidas) publicou um relatório acerca do impacto da pandemia na educação (até aquele momento) e, um dos dados revelava que na América Latina - 137 milhões de crianças e adolescentes - se encontravam com a educação “pausada”, sem nenhum tipo de acesso aos processos educacionais escolares, seja de forma emergencial remota, impressa ou de outra forma possível.  Um dos fatores contributivos a esse quadro, se dava devido à falta de wifi ou dados para conexão com a internet.



Ainda não temos como mensurar as consequências desse hiato e suas consequências na vida das crianças e dos jovens - quanto ao desenvolvimento das aprendizagens educacionais. Constata-se, no entanto, que depois de tanto tempo afastados do ambiente escolar, uma série de (re)aprendizagens estão sendo necessárias, pois essas são fundamentais, inclusive para o bem-estar emocional dos alunos e, consequentemente, a aquisição de outras aprendizagens cognitivas mais elaboradas.

A Campanha da Fraternidade/22 objetivamente “coloca o dedo” nessas chagas sociais e nos convoca a “Escutar” a realidade. “Escutar é mais que ouvir... Supõe proximidade, sem a qual não é possível um verdadeiro encontro. Escutar é uma condição para falar com sabedoria e ensinar com amor” (CF 22. N.26;27). Dessa forma, conclama-nos, também à “Discernir” como outro exercício de escuta; a escuta da Palavra de Deus – como caminho fundamental para poder julgar à luz dessa Palavra e dos valores do Evangelho, os desafios vigentes e apontar para ações de novos posicionamentos pessoais e sociais.

Chamados ao exercício da escuta e do discernimento, somo impulsionados ao novo -  a um novo “Agir”.  Como afirma o Papa Francisco:  “Estamos diante de um momento de extrema fragmentação de extrema contradição, precisamos unir forças para estabelecer uma aliança educacional para formar pessoas maduras capazes de viver em sociedade e para a sociedade. ” Assim, “A educação será ineficaz e os seus esforços estéreis – se não se preocupar também por difundir o modelo relativo ao ser humano, à vida, à sociedade e à relação com a natureza... Tal empreendimento exige repensar a ação educativa formal e informal e quais escolhas estamos estão sendo feitas, qual modelo de sociedade e de pessoa estamos formando, pois educar é servir, e o verdadeiro serviço da educação é a educação a serviço – nos passos do discipulado do Mestre dos mestres – Jesus Cristo. ”  (CF.22).

Faz-se necessário enquanto seguidores de Jesus, enquanto pessoas, mas principalmente enquanto pais e educadores, nos questionarmos:  o que pudemos aprender com a pandemia para iniciarmos novos processos e novas aprendizagens - vislumbrando uma nova realidade educacional? Certamente, estrão presentes descobertas em torno da nossa vulnerabilidade humana e, tantas outras questões... Mas, também, certamente, descobriremos a nossa força de cooperação, o sentido que estamos interligados, que somos interdependentes e complementares. No dizer do filósofo e sociólogo Edgar Morin: “A consciência de pertencer à comunidade humana... requer que cada sistema de ensino dê a seus cidadãos a consciência de pertencerem à humanidade. O futuro imprevisível está em gestação. Tomara que seja para a regeneração... para a preservação do planeta e para a humanização da sociedade: é hora de mudarmos de via. ”

Oxalá!! Que nos unamos numa verdadeira aliança entre todos nós habitantes dessa “Casa Comum”, por um novo humanismo, na promoção de uma educação para o bem-comum -  que seja “geradora de esperança”, de justiça e   de verdadeira paz.

...Amaro França é escritor, palestrante e gestor educacional, autor dos livros: Educação em Pauta – fomentando novos olhares (Paulinas Editora) e Gestão Humanizada: liderança e resultados organizacionais (Ed. Ramalhete).

Confirma a matéria no portal Vatican News:

https://www.vaticannews.va/pt/mundo/news/2022-02/educar-para-um-novo-humanismo-reflexao-luz-da-cf-2022.html



Fonte: sala de imprensa
Postado por: Sala de Imprensa



Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

Fernanda Gentil com nosso livro Lancheira gostosa e nutritiva!
A jornalista é mãe do Gabriel e do Lucas. E amou as dicas de alimentação saudável e nutritiva para o lanchinho escolar!

Dia Mundial das Comunicações Sociais 2018
No dia 26 de abril, das 19h30 às 21h30, o Auditório Paulo Apóstolo (Rua Dona Inácia Uchoa, 62 – Vila Mariana) foi palco do encontro “Caiu na Rede”. Uma parceria da Paulinas e Arquidiocese de São Paulo.

Cantora Marília Mello no programa no Conta Comigo
A cantora partilhou sua missão e sua vida com o apresentador Diácono Lucio Cesquin.

Obra "Deus desce", publicada pela Paulinas Editora é destaque na TV Redevida
Irmã Edicleia Tonete, fsp, autora da obra " Deus desce", em entrevista para o programa " Hora da família" da Redevida.

Cantora Claudia Leitte com nosso livro Lancheira gostosa e nutritiva!
A cantora é mãe do Rafael e do Davi. E amou as dicas de alimentação saudável e nutritiva para o lanchinho escolar!

Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados