BUSCA

Irmãs Paulinas trilham o caminho da vocação em Ribeirão Preto e região

Data de publicação: 01/09/2022

imprimir

Trailer




Para além da Feira Internacional do Livro, irmãs, noviças, postulantes e aspirantes trilham o caminho do carisma, em uma experiência única e marcante

No início do século XX, era comum vermos as Irmãs Paulinas batendo de porta em porta pelas cidades brasileiras, levando a Palavra de Deus a quem cruzasse seu caminho, além de alento e conforto a quem precisasse. No pós-pandemia, irmãs, postulantes, noviças e aspirantes Paulinas voltaram a viver essa missão de forma presencial, e isso aconteceu durante a Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto (SP), realizada entre 20 e 28 de agosto.

A missão Paulina naquela região foi coordenada por irmã Ivonete Kurten e realizada pelas irmãs Viviani Moura, Helena Corazza e Maria Renata Munari e pelas jovens em formação da Congregação das Irmãs Paulinas: as noviças Wendy Glasbleid Pinzon Balaguera e Taiane Aparecida de Oliveira; as postulantes Marielwin Del Valle Henriquez Bermudez, Joseiveth Borjas Castaneda e Roseane da Silva Tenório; e a aspirante Liliana Oliveira do Espírito Santo. A descoberta das noviças, das postulantes e da aspirante foi a de ter a certeza da sua vocação, ao ir ao encontro de quem está sedento pela Palavra de Deus e pelo conforto que ela proporciona, principalmente no pós-pandemia, quando há tanta perda e dificuldades.


“A missão foi além da participação na Feira do Livro. Jovens foram despertadas para conhecer a Vida Religiosa Consagrada e chegamos a ouvir que somos as ‘verdadeiras comunicadoras de Deus’”, disse a postulante Roseane. Já para a aspirante Liliane, foi uma experiência de imersão muito bonita em função do encontro com as pessoas. “Pudemos ir às paróquias e aprender com as irmãs que nos guiavam”, disse ela.

Para a noviça Taiane, a experiência permitiu que elas percebessem que “sua missão é um dom de Deus, junto do povo, pelo povo e com o povo. Um dom que precisa ser compartilhado”. Já para a também postulante Joseiveth, a missão a fez sentir-se mais perto de Jesus: “O encontro com as pessoas, escutá-las. É tão bonito poder ajudar e sentir a presença de Jesus”. Já para a postulante Marielwin, foi uma experiência incrível poder acolher e comunicar-se com as pessoas que foram ao estande da Paulinas não somente para comprar livros, mas para serem escutadas e para sentir o reflexo da luz de Deus. “Essa é a verdadeira missão Paulina”, disse Marielwin.

Já para a noviça Wendy, a experiência foi de muita graça: “O tempo todo eu pensava como o Senhor nos escolheu para esta missão. Estamos no aprendizado, mas já sentimos a graça da missão, que somos instrumentos da obra de Deus”. Ela resumiu a força da missão nas ruas falando do impacto da sua presença na cidade: “Mesmo sem palavras, podíamos comunicar algo. Impactávamos as pessoas enquanto caminhávamos e visitávamos lugares como paróquias e escolas”, disse Wendy.

Para irmã Helena, que foi responsável pela formação de lideranças com o tema Comunicação nas celebrações litúrgicas, um dos pontos fortes da missão foi “a presença das Irmãs Paulinas junto ao povo, junto às paróquias, onde testemunhamos nossa vocação paulina e abrimos um canal de diálogo, também convidando jovens que queiram conhecer este carisma na Igreja”.


Para a irmã Renata, que acompanhou as jovens paulinas na missão, foi um momento de matar a saudade da missão nas ruas, já que não o fizeram durante a pandemia. “Estava com saudades da alegria, do Evangelho da alegria, e vimos o quanto o povo tem fome e sede de Deus, da Palavra de Deus que sacia a todos”, disse a irmã Renata.

A rotina da missão durante a Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto era de atendimento no estande e visitas às paróquias da região, escolas e órgãos educacionais. Entre essas visitas, elas ficaram marcadas pela visita ao Colégio Marista e a uma escola estadual, onde foram muito bem recebidas. Em órgãos de ensino, deixaram catálogos com livros didáticos, com destaque para as obras sobre humanidades e inclusão (autismo, braile, literatura afro-brasileira, indígena etc.), além de livros do padre Licio de Araújo Vale, que ajudam a identificar sinais do suicídio (terceira causa de morte entre jovens e adolescentes no Brasil) e a preveni-lo e a lidar com perdas no período pós-pandemia. Os livros da Paulinas e do selo Saberes e Letras vão ao encontro de políticas de inclusão e de prevenção ao suicídio, problemas vividos nas escolas de todo o Brasil. As irmãs também foram recebidas pela secretária municipal, a Sra. Vanilda Célia Uliana, na Secretaria Municipal de Tambaú, que está reformando a biblioteca e ampliando seu acervo, onde deixaram o catálogo infantojuvenil da Paulinas Editora e do Saberes e Letras. O mesmo ocorreu na Secretaria de Educação de Ribeirão Preto. “Também faz parte de nossa missão oferecer livros (didáticos ou não) que permitam a renovação do valor da vida”, disse a irmã Ivonete Kurten.


Outra passagem interessante ocorrida na missão a Ribeirão Preto e região foi a de catequistas que pediram uma mensagem das irmãs para dois adolescentes, de 12 e 15 anos, vindos de famílias desestruturadas, com pai detento, que começam a enveredar-se pelo mundo das drogas, mas que continuam como catequizandos. Irmã Viviani e a postulante Roseane elaboraram uma mensagem e, depois, receberam a resposta, via Instagram, da catequista, dizendo que a mensagem havia chegado ao coração dos meninos. Essa experiência de missão junto ao povo de Ribeirão Preto serviu para confirmar a necessidade da missão paulina na Igreja e na sociedade. Voltei com o coração radiante, pois percebi o quanto o carisma Paulino continua atual. Além disso, senti uma renovação da minha vocação, disse a Ir. Viviani Moura.

Em outro momento, a irmã Renata deu a um homem em situação de rua uma revista Família Cristã, já que ele havia dito que não poderia comprar um livro. A felicidade dele, ao exibir a revista a todos os presentes, emocionou a todos.

Como vimos, a missão vocacional das Paulinas em Ribeirão Preto ficou marcada no coração de todas as que participaram, sendo uma experiência vivida do carisma que rendeu frutos, pois seis jovens da região manifestaram o desejo de conhecer melhor a Missão Paulina, que é evangelizar com a comunicação. Se você também se interessou e acredita que a sua vocação é levar a Palavra de Deus ao mundo através dos meios de comunicação, entre em contato pelo telefone (11) 91114-5534 ou envie um email para vocacional@paulinas.com.br


 
 

Sobre Paulinas:

Referência de qualidade, ética e respeito pela diversidade cultural, Paulinas Editora está presente no Brasil desde 1931 e, ao longo de sua trajetória, vem sendo reconhecida por sua atuação com inúmeras premiações, com destaque para oito Prêmios Jabuti – o mais importante prêmio literário do País, conferido pela Câmara Brasileira do Livro –, e com participação em feiras literárias internacionais. Assume como valores em sua ação: Alegria em servir; Amor à missão; Colaboração e criatividade; Comunhão e participação; Espiritualidade; Harmonia e beleza; Ética e responsabilidade social.

Siga as Paulinas Brasil nas redes sociais.

 

Contato para a imprensa: Marco ASA | Tel.: (11) 5081-9333 | WhatsApp: (11) 96585-1710 | marco.araujo@paulinas.com.br




 



Fonte: sala de imprensa
Postado por: Sala de Imprensa



Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

Assim é o Natal: uma canção de paz de Antonio Cardoso
Assim é o Natal, paz, Antônio Cardoso, Natal, nascimento de Jesus, música de natal, música natalina, é natal, música para o natal, playlist de natal, paulinas comep, irmãs paulinas, paulinas brasil

Centro Social Irmã Tecla Merlo: há 30 anos semeando esperança na vida das pessoas
Há 30 anos era fundado o Centro Social Irmã Tecla Merlo, que oferece suporte na formação humana para famílias inteiras na região do Grajaú, na capital paulista, um local com um dos IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) mais baixos do Brasil.

Livros da Paulinas e do Saberes e Letras farão parte do acervo de salas de leitura e bibliotecas das escolas municipais de São Paulo
Lvros da Paulinas e de seu selo Saberes e Letras vão compôr o acervo das salas e dos espaços de leitura das escolas municipais de São Paulo.

Bellinha, a Ovelhinha apresenta o seu novo clipe, “Criança Aprendiz”
Além da canção, o clipe é uma forma prática para ensinar sobre os seus direitos e responsabilidade e está disponível no canal da Bellinha no YouTube.

Livro “Como é que está aí?” fala da preocupação com o outro no mundo pós-pandemia
O livro "Como é que está aí?"nos ajuda a compreender as perdas e a amparar pessoas queridas que passam por isso.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados