BUSCA

Uma teologia com o tempero de nossas tradições

Data de publicação: 10/08/2009

imprimir

Trailer



Embora perseguidas e condenadas, as culturas negras e índias, sempre resistiram e se fortaleceram através de seus costumes ancestrais e, principalmente, de seus ritos e celebrações festivas.

Para muitos, a abertura ao diferente e a capacidade de unir elementos espirituais tão distintos seriam uma forma de testemunhar que Deus é maior do que as instituições e que, se o Espírito é Amor, não pode excluir ninguém. Nessa premissa, está a defesa do monge beneditino Dom Marcelo Barros: uma Igreja aberta ao diferente, pluralista. Sua obra O sabor da festa que renasce - Para uma Teologia Afro-latíndia da Libertação, ora editado por Paulinas, revela uma Igreja que deseja aprender da herança espiritual das religiões afro-brasileiras e auscultar a espiritualidade do próprio sincretismo.

Banhada numa confissão de vida e num testemunho fraterno, a obra de Dom Marcelo provoca a uma mudança do lugar teológico, que inclua a possibilidade de fazer teologia a partir do terreiro e, assim, repensar o conceito de Deus e de revelação com a ajuda das culturas afro. Um clima de mutirão tece a trama toda, que nunca perde o referencial cristão, mas não teme aproximar Jesus de Nazaré de um Orixá da compaixão, nem inserir um capítulo orante que nos ensina a criar uma cristologia afro-ameríndia que termine em doxologia. Para Dom Marcelo, nenhum assunto é tabu, nenhuma questão deve ser escamoteada, mesmo que, por enquanto, a teologia tenha de balbuciar um “ainda não sei a resposta”.

O autor quer ser partícipe de uma imensa tarefa que já viceja entre nós: a construção de teologias afro-latíndias que transformem em reflexão crítica o atual redespertar da África na América. Para tanto, não camufla os desafios que esta Teologia Afro-latíndia impõe ao Cristianismo: redescobrir uma universalidade que não se reduza à meta de exportação; amar a verdade e segui-la, mas não como quem ousa possuí-la; inserir-se na realidade local, mas superar o provincianismo cultural; aprender a detestar o sacrifício e a exercer a misericórdia. Esses desafios atingem os que almejam participar da construção de uma Comunidade eclesial cujo serviço é formar uma cultura de paz.


Título: O sabor da festa que renasce - Para uma Teologia Afro-latíndia da Libertação
Autor: Marcelo Barros
Coleção: Questões em debate
Editora: Paulinas
Formato: 13,5 x 20,0
Páginas: 192
Preço: R$ 21,90
Código: 515493
ISBN: 9788535624595
 

Sala de Imprensa
Paulinas Editora
Joana Fátima, Taís González e Roberta Molina
www.paulinas.org.br/sala_imprensa
imprensa@paulinas.com.br


Fonte: Paulinas
Postado por: Administrador

Galeria de Imagens





Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

Marília Mello lança single que invoca São Miguel Arcanjo
“Quem como Deus?” destaca o “príncipe da milícia celeste” e poderá ser ouvido nas principais plataformas de streaming.

1ª Live Show do Ministério Adoração e Vida acontecerá no dia 16 de julho, às 20h
Uma das transmissões mais aguardadas no meio religioso. Grandes sucessos como “O céu se abre”, “Hoje livre sou”, “Em santidade”, “Decididamente” farão parte do repertório de uma noite especial.

Mindfullness: a arte da busca pela consciência plena
No livro Mindfulness, atenção plena – alcançar a consciência de si, Emiliano Lambiase e Andrea Marino mostram não só quais as vantagens da utilização da mindfulness

Pelo Sangue de Jesus: o novo single de Marília Mello
Com uma letra e melodia forte, o novo single de Marília Mello, "Pelo Sangue de Jesus", leva uma experiência profunda com Cristo, que derramou Seu sangue para salvar o mundo.

“Missa de São Paulo Apóstolo e Missionário”: cantos para celebrações votivas ao santo e de envio missionário
A Paulinas-COMEP, que carrega em seu nome a herança de São Paulo, lança EP com composições de J. Thomaz Filho.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados