BUSCA

Uma teologia com o tempero de nossas tradições

Data de publicação: 10/08/2009

imprimir

Trailer



Embora perseguidas e condenadas, as culturas negras e índias, sempre resistiram e se fortaleceram através de seus costumes ancestrais e, principalmente, de seus ritos e celebrações festivas.

Para muitos, a abertura ao diferente e a capacidade de unir elementos espirituais tão distintos seriam uma forma de testemunhar que Deus é maior do que as instituições e que, se o Espírito é Amor, não pode excluir ninguém. Nessa premissa, está a defesa do monge beneditino Dom Marcelo Barros: uma Igreja aberta ao diferente, pluralista. Sua obra O sabor da festa que renasce - Para uma Teologia Afro-latíndia da Libertação, ora editado por Paulinas, revela uma Igreja que deseja aprender da herança espiritual das religiões afro-brasileiras e auscultar a espiritualidade do próprio sincretismo.

Banhada numa confissão de vida e num testemunho fraterno, a obra de Dom Marcelo provoca a uma mudança do lugar teológico, que inclua a possibilidade de fazer teologia a partir do terreiro e, assim, repensar o conceito de Deus e de revelação com a ajuda das culturas afro. Um clima de mutirão tece a trama toda, que nunca perde o referencial cristão, mas não teme aproximar Jesus de Nazaré de um Orixá da compaixão, nem inserir um capítulo orante que nos ensina a criar uma cristologia afro-ameríndia que termine em doxologia. Para Dom Marcelo, nenhum assunto é tabu, nenhuma questão deve ser escamoteada, mesmo que, por enquanto, a teologia tenha de balbuciar um “ainda não sei a resposta”.

O autor quer ser partícipe de uma imensa tarefa que já viceja entre nós: a construção de teologias afro-latíndias que transformem em reflexão crítica o atual redespertar da África na América. Para tanto, não camufla os desafios que esta Teologia Afro-latíndia impõe ao Cristianismo: redescobrir uma universalidade que não se reduza à meta de exportação; amar a verdade e segui-la, mas não como quem ousa possuí-la; inserir-se na realidade local, mas superar o provincianismo cultural; aprender a detestar o sacrifício e a exercer a misericórdia. Esses desafios atingem os que almejam participar da construção de uma Comunidade eclesial cujo serviço é formar uma cultura de paz.


Título: O sabor da festa que renasce - Para uma Teologia Afro-latíndia da Libertação
Autor: Marcelo Barros
Coleção: Questões em debate
Editora: Paulinas
Formato: 13,5 x 20,0
Páginas: 192
Preço: R$ 21,90
Código: 515493
ISBN: 9788535624595
 

Sala de Imprensa
Paulinas Editora
Joana Fátima, Taís González e Roberta Molina
www.paulinas.org.br/sala_imprensa
imprensa@paulinas.com.br


Fonte: Paulinas
Postado por: Administrador

Galeria de Imagens





Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

Assim é o Natal: uma canção de paz de Antonio Cardoso
Assim é o Natal, paz, Antônio Cardoso, Natal, nascimento de Jesus, música de natal, música natalina, é natal, música para o natal, playlist de natal, paulinas comep, irmãs paulinas, paulinas brasil

Centro Social Irmã Tecla Merlo: há 30 anos semeando esperança na vida das pessoas
Há 30 anos era fundado o Centro Social Irmã Tecla Merlo, que oferece suporte na formação humana para famílias inteiras na região do Grajaú, na capital paulista, um local com um dos IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) mais baixos do Brasil.

Livros da Paulinas e do Saberes e Letras farão parte do acervo de salas de leitura e bibliotecas das escolas municipais de São Paulo
Lvros da Paulinas e de seu selo Saberes e Letras vão compôr o acervo das salas e dos espaços de leitura das escolas municipais de São Paulo.

Bellinha, a Ovelhinha apresenta o seu novo clipe, “Criança Aprendiz”
Além da canção, o clipe é uma forma prática para ensinar sobre os seus direitos e responsabilidade e está disponível no canal da Bellinha no YouTube.

Livro “Como é que está aí?” fala da preocupação com o outro no mundo pós-pandemia
O livro "Como é que está aí?"nos ajuda a compreender as perdas e a amparar pessoas queridas que passam por isso.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados