BUSCA

Jovens violentos - quem são, o que pensam, como ajudá-los?

Data de publicação: 02/07/2007

imprimir

Trailer



"Queria que não houvesse idade do meio entre os 10 e os 23 anos, ou que a juventude dormisse todo esse intervalo, pois não há nada neste tempo senão engravidar moças, maltratar os idosos, roubar e dar pauladas." (Shakespeare - Contos de inverno)

Perplexa diante de tantas notícias estarrecedoras da violência praticada por jovens -apresentadas na mídia sob lentes que ampliam sua importância e provocam indignação e medo -, a sociedade se pergunta: O que leva um jovem a comportamentos agressivos e a atos extremos de violência que culminam, não raro, em homicídios? Quem são esses jovens? Há esperança para eles?

Para tentar responder a estas e outras questões, o neuropsiquiatra infantil e professor Filippo Muratori escreve Jovens violentos - Quem são, o que pensam, como ajudá-los?, lançamento de Paulinas Editora. Nesta obra, desfaz uma série de preconceitos e lugares-comuns ligados à percepção de um aumento da violência nas novas gerações e convida a todos os envolvidos a não "demonizarem" o problema.

Ele busca na origem dos distúrbios neuropsíquicos as explicações para a agressividade - um fenômeno muito complexo, nem sempre sinônimo de violência, nem sempre ligado a um diagnóstico psiquiátrico, mas certamente agravado pela interação entre sujeito e ambiente.

Segundo Muratori, são duas as dimensões psicopatológicas dos jovens violentos: a impulsividade (relacionada às dificuldades cognitivas) e a insensibilidade/frieza (relacionada à busca de sensações, grandiosidade e falta de empatia, típicas dos distúrbios narcisistas). Essas dimensões devem servir de bússolas para a escolha do tratamento. O autor defende programas preventivos e, nos casos em que o problema já está instalado, sistemas de cura voltados para o jovem, o contexto familiar, o ambiente escolar e o âmbito comunitário.

É fundamental que todos os envolvidos no desenvolvimento da criança - família, escola e comunidade - empenhem-se em compreender essa realidade para prevenir a violência, quando for possível, ou tratar os indivíduos, quando necessário. Sem dúvida, não é algo simples, mas, é um modo muito mais eficaz de reduzir as taxas de criminalidade do que o julgamento sumário de toda uma geração e a detenção de jovens em instituições sem condições de tratamento adequado.

Título: Jovens violentos - Quem são, o que pensam, como ajudá-los?
Autor: Filippo Muratori
Editora: Paulinas
Público-alvo: adultos e jovens em geral, pais, psicólogos, estudantes de Psicologia
Coleção: Caminhos da Psicologia
Formato: 13,0 x 20,0
Páginas: 216
Preço: R$ 24,70
Código: 511676
ISBN: 9788535605075

Paulinas Editora
Sala de Imprensa
Joana Fátima, Taís González, Ir. Ana Sofia, fsp
www.paulinas.org.br/sala_imprensa
imprensa@paulinas.com.br


Fonte: Paulinas
Postado por: Administrador

Galeria de Imagens





Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

A Bíblia
Paulinas Editora inova ao lançar novas traduções dos livros bíblicos, feitas diretamente das línguas nas quais foram escritos: hebraico e grego.

Viver pela fé
Escrito pela autora Rosemary de Ross, o livro “Viver pela fé” (Paulinas Editora, 2017) apresenta mensagens e orações para cada dia do ano, propondo que o leitor viva de acordo com os ensinamentos da Palavra de Deus.

Parei de sentir medo
Livro traz mensagens positivas e de confiança em Deus para enfrentar momentos difíceis “Parei de sentir medo” apresenta um novo jeito de olhar a vida a partir da espiritualidade

Ecumenismo e Reforma
Um dos pontos históricos mais representativos da religiosidade humana é objeto de análise de um grupo de estudiosos no livro “Ecumenismo e Reforma”.

Aproximando-se de Fátima / 100 anos de fé
Livro analisa o impacto do fenômeno de Nossa Senhora em Fátima nos últimos 100 anos Da aparição às três crianças portuguesas em Fátima ao impacto na sociedade e na cultura do local, uma análise profunda desta importante devoção mariana

Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados