BUSCA

Cachinhos de prata

Data de publicação: 17/05/2017

imprimir

Trailer


DADOS DO PRODUTO

Título: Cachinhos de prata
Autor(a): Leo Cunha
Artista: Rui de Oliveira
PAULINAS - LIVROS
Coleção: Espaço aberto
Formato: 22,5 X 27,5
Páginas: 22
Código: 530778
ISNB: 9788535642803
Preço: R$ 29,90

RELEASE


Novo infantil de Leo Cunha fala da velhice com sutileza e carinho

“Cachinhos de prata”, publicado por Paulinas Editora no mês de maio, mostra a relação de afeto entre netos e avós


Era uma vez uma avó e seus três netos que se amavam muito. Os meninos a chamavam de Cachinhos de Prata, por causa de seus cabelos grisalhos. Sempre aos domingos os netos iam visitá-la, mas naquele dia tudo estava diferente. A avó dos meninos não mais os reconhecia.
Com um texto poético e repleto de afeto e delicadeza, Leo Cunha fala sobre a perda de memória, o envelhecimento, a relação entre avós e netos e como o amor pode nos ensinar a lidar com os limites impostos pelo esquecimento.
As ilustrações de Rui de Oliveira enriquecem o texto e conferem leveza a um tema denso e difícil, na força das cores e formas, o abalo das folhas e memórias levadas pelo tempo.
O livro “Cachinhos de prata” já está à venda em todas as livrarias Paulinas, através do telefone 0800 7010081 e pelo site www.paulinas.com.br.

Sobre o autor:
Leo Cunha já escreveu mais de 50 livros para crianças e jovens. Na Paulinas Editora, tem “Clave de Lua”, “XXII!! – 22 brincadeiras de linhas e letras”, “O menino que não mascava chicle” e “Num mundo perfeito”. Vários dos seus livros lidam com a relação entre avós e netos, ou entre crianças e idosos. Acredita que essa presença marcante de personagens idosos é reflexo de sua infância e adolescência, quando, felizmente, conviveu muito com seus avós maternos, que moravam em sua casa. Seu avô morrei com 90 anos e sua avó com 83.
“Cachinhos de prata” vai um passo além desses outros livros, ao abordar mais diretamente os temas do envelhecimento, do esquecimento, da memória (e sua falta), marcas frequentes do outono da vida.

Sobre o ilustrador:
Rui de Oliveira nasceu no Rio de Janeiro. Estudou pintura no Museu de Arte Moderna desta cidade, artes gráficas na Escola de Belas Artes da UFRJ e, durante seis anos, ilustração no Moholy-Nagy University of Art and Design, em Budapeste. Estudou também cinema de animação no estúdio húngaro Pannónia Film.
Foi Diretor de Arte da TV Globo e da TV Educativa, atual TV Brasil. Entre suas aberturas e vinhetas, destacam-se as criadas para a primeira versão da novela do Sítio do Picapau Amarelo e a reformulação do videografismo da TV E.
Este é o 140º livro que ilustra e já projetou dezenas de capas para as principais editoras de literatura para crianças e jovens. É autor de seis filmes de animação, tendo recebido muitos prêmios por seu trabalho como animador e ilustrados. Entre eles, por quatro vezes, o Prêmio Jabuti de ilustração.
Já fez diversas exposições individuais no Brasil e no exterior, e foi indicado pela FNLIJ ao prêmio Hans Christian Andersen em 2006 e 2008 patrocinado pelo International Board on Books for Young People – IBBY na categoria ilustração. É professor aposentado da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde lecionou durante 30 anos no curso de Comunicação Visual Design da Escola de Belas Artes. Fez seu mestrado e doutorado na Escola de Comunicação e Artes da USP.

Sobre Paulinas:
Paulinas Editora é parte integrante do projeto apostólico da Pia Sociedade Filhas de São Paulo, instituição religiosa católica fundada pelo padre Tiago Alberione, com a colaboração de irmã Tecla Merlo, na Itália, em 1915, com o objetivo de evangelizar na cultura da comunicação. Referência de qualidade, ética e respeito pela diversidade cultural e religiosa, Paulinas Editora está presente no Brasil desde 1931 e, ao longo de sua trajetória, vem sendo reconhecida por sua atuação com inúmeras premiações, com destaque para oito Prêmios Jabuti – o mais importante prêmio literário do país, conferido pela Câmara Brasileira do Livro. Diversas obras também receberam a menção “Altamente recomendável” ou indicações ao “Acervo básico” da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), entre outras distinções conferidas por associações literárias nacionais e do exterior.

Informações para a imprensa:
Luciana Sabbag
Tel.: 55 11 5081-9333 – Ramal 9473
Cel.: 55 11 98408-4490 (Whatsapp)
imprensa@paulinas.com.br


Fonte: Sala de Imprensa
Postado por: Sala de Imprensa



Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

Luz para quem não pode ouvir
No relacionamento com as pessoas que não conseguem ouvir "deve-se ultrapassar a retórica discursiva, que vem a ser bela e apelativa às emoções, mas que é exclusiva na medida em que nega a diferença e suas demandas", defende a autora, mãe de uma criança su

Michilo, o gato, passeou pela Bienal na tarde do dia 12 de março
O escritor José Arrabal compareceu ao estande de Paulinas na Bienal na tarde do úlimo dia 12 para uma sesão de autógrafos do livro "Cacuí - o curumim encantado", que conta a aventura do pequeno índio em uma aldeia perdida nas matas às margens do Rio Negro

Crescer com arte: a proposta de Paulinas para as crianças
"Ulomma - a casa da beleza" é uma homenagem do autor nigeriano Sunny à Mãe África, berço da humanidade, e um convite ao resgate de elementos importantes da história e da cultura africanas, componentes de nossa formação cultural.

Os segredos da telenovela brasileira
Obra aborda a relação entre a música e o universo da teledramaturgia e, entre outras coisas, faz o leitor compreender como se dá a manipulação psicológica do telespectador por meio da trilha musical e qual o papel da indústria fonográfica na elaboração e

Sunny surpreende-se com a receptividade na feira
"Ulomma - a casa da beleza" é uma homenagem do autor nigeriano Sunny à Mãe África, berço da humanidade, e um convite ao resgate de elementos importantes da história e da cultura africanas, componentes de nossa formação cultural.

Início Anterior 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados