BUSCA

E o Verbo se fez rede

Data de publicação: 29/06/2017

imprimir

Trailer


DADOS DO PRODUTO

Título: E o verbo se fez rede
Autor(a): Moisés Sbardelotto
PAULINAS - LIVROS
Coleção: Pastoral da Comunicação - série comunicação e cultura
Formato: (15,5 x 23,0)
Páginas: 400
Código: 530999
ISNB: 9788535643022
Preço: R$ 54,90

RELEASE


Livro discute desafios e desdobramentos das religiões na era digital

“E o Verbo se fez rede” é publicado por Paulinas em parceria com o SEPAC (Serviço à Pastoral da Comunicação)

O mestre e doutor em Ciências da Comunicação Moisés Sbardelotto lança, em junho, a obra “E o Verbo se fez rede – Religiosidades em reconstrução no ambiente digital”, publicada por Paulinas Editora, para a coleção “Pastoral da Comunicação: teoria e prática”, série “Comunicação e Cultura”.
Sabe-se que hoje tudo está em rede – nas redes sociais, redes digitais, redes midiáticas. Com o desenvolvimento da internet e do ambiente digital, as pessoas vivem novas formas de relação e de interação, sem fronteiras de espaço e sem limites de tempo. A sociedade está conectada, em velocidade e abrangência crescentes. E, para as religiões, esse é um grande desafio.
O digital é um novo ambiente religioso e teológico. Formam-se novas modalidades de percepção, de experiência e de expressão do “sagrado” em novos ambientes comunicacionais. E as práticas sociais no ambiente on-line complexificam o fenômeno religioso.
O “sagrado” passa a circular na internet não apenas por meio do âmbito da “produção” eclesiástica ou midiática, mas também por meio da comunicação das inúmeras pessoas conectadas.
Isso diz respeito especialmente às tradições religiosas mais históricas, como o cristianismo, dada a sua existência bimilenar. Com esse novo ambiente comunicacional, a Igreja e as religiões vêm sendo impelidas a modificar suas estruturas comunicacionais e sistemas internos e externos de significação do sagrado em sociedade.
O livro “E o Verbo se fez rede – Religiosidades em reconstrução no ambiente digital” discute justamente quais desdobramentos isso pode provocar ou já está provocando.
“A evangelização não pode desconsiderar essa realidade. E é esse fenômeno que Moisés Sbardelotto perscruta neste seu livro, de modo articulado, preciso e profundo, ao mesmo tempo”, afirma Antonio Spadaro, S.I., diretor da revista La Civiltà Cattolica.
No livro, também é abordada a interface comunicacional de uma das facetas do cristianismo, o catolicismo brasileiro. O interesse pelo catolicismo se deve, principalmente, à relevância sócio-histórico-cultural da Igreja Católica no Brasil – a tradição, a doutrina e a prática religiosa do catolicismo constituem uma referência comunicacional da cultura no Brasil. E, se a cultura é construída por “mediações comunicativas”, são estas que nos instigam em relação ao catolicismo contemporâneo, especialmente em tempos de plataformas sociodigitais.
O livro “E o Verbo se fez rede – Religiosidades em reconstrução no ambiente digital” já está disponível em toda a Rede Paulinas de Livrarias, pelo 0800 70 100 81 e no site www.paulinas.com.br.

Ficha técnica do livro:
Título: E o Verbo se fez rede – Religiosidades em reconstrução no ambiente digital
Autor: Moisés Sbardelotto
ISBN: 978-85-356-4302-2
Coleção: Pastoral da Comunicação: teoria e prática
Páginas: 400
Edição: 1
Ano: 2017
Idioma: Português
Formato: 15,5 x 23 cm
Código: 530999
Preço: R$ 54,90

Sobre o autor:
Moisés Sbardelotto é mestre e doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), com estágio doutoral na Università di Roma “La Sapienza” (Itália) e graduação em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É colaborador do Instituto Humanitas Unisinos (IHU). Participou da Comissão Especial para o Diretório de Comunicação para a Igreja no Brasil, da CNBB. De 2008 a 2012, coordenou o escritório brasileiro da Fundação Ética Mundial (Stiftung Weltethos).

Sobre Paulinas:
Paulinas Editora é parte integrante do projeto apostólico da Pia Sociedade Filhas de São Paulo, instituição religiosa católica fundada pelo padre Tiago Alberione, com a colaboração de irmã Tecla Merlo, na Itália, em 1915, com o objetivo de evangelizar na cultura da comunicação. Referência de qualidade, ética e respeito pela diversidade cultural e religiosa, Paulinas Editora está presente no Brasil desde 1931 e, ao longo de sua trajetória, vem sendo reconhecida por sua atuação com inúmeras premiações, com destaque para sete Prêmios Jabuti – o mais importante prêmio literário do país, conferido pela Câmara Brasileira do Livro. Diversas obras também receberam a menção “Altamente recomendável” ou indicações ao “Acervo básico” da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), entre outras distinções conferidas por associações literárias nacionais e do exterior.

Informações para a imprensa:
Luciana Sabbag
Tel.: 55 11 5081-9333 – Ramal 9473
Cel.: 55 11 98408-4490 (WhatsApp)
imprensa@paulinas.com.br


Fonte: Sala de Imprensa
Postado por: Sala de Imprensa



Compartilhe este conteúdo:



Veja Também

De excluído a agente transformador - uma trajetória possível
A eficácia de um trabalho da Pastoral da Criança em prol da diminuição do analfabetismo em comunidades carentes da periferia de Recife levou Padre Bruno Carneiro Lira a escrever este livro, que traz subsídios e sugestões para que experiências como essa se

A arte como porta-voz da natureza em agonia
O artista polonês Frans Krajcberg é um inconformado com os crimes ecológicos. Transformar em arte a natureza morta é a forma que encontrou para defender a natureza. Seja em quadros-objeto ou fotografia, seu trabalho retratando a destruição da natureza pel

Pais-professores: sem culpa ao escolher a escola para os filhos
Que tipo de escola os pais que ensinam em escolas públicas escolhem para seus filhos? Por que rejeitam para seus filhos a rede de ensino na qual trabalham? Retrato sem retoques de nossa realidade educacional, esta obra traça um perfil dos problemas enfren

A palavra levantando poeira
Fruto de um processo quase sempre meditativo, o haicai é um gênero literário de origem japonesa que procura dizer o máximo com o mínimo de palavras. Aqui, Jorge Fernando dos Santos procura exercitar o haicai com a aguçada percepção de um arqueiro que obse

A mulher como o elo mais forte na construção de um mundo mais solidário
"Deus fez para o homem um trono, para a mulher, um altar. O homem está colocado onde termina a terra; a mulher, onde começa o céu". Com este pensamento de Victor Hugo, o médico ginecologista Eurico Alonço Malagodi finaliza este livro, uma análise da vida

Início Anterior 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados